Destruição de Palmyra, a pérola do deserto, será “uma enorme perda para a Humanidade”

varunshiv / Flickr

Palmyra, na Síria

A possível destruição da cidade histórica síria de Palmyra, atualmente controlada pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), será “uma enorme perda para a Humanidade”, declarou a diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova.

“Palmyra é o local de um legado mundial extraordinário no deserto, e a destruição de Palmyra não será apenas um crime de guerra, mas também uma enorme perda para a Humanidade”, referiu a representante, num vídeo divulgado esta quinta-feira pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

Na mesma mensagem, Irina Bokova voltou a pedir ao Conselho de Segurança da ONU para discutir o assunto.

“Precisamos que o Conselho de Segurança, todos os líderes políticos e os líderes religiosos lancem um apelo para prevenir estas destruições”, indicou a representante, sublinhando que, “em última análise”, esta cidade histórica síria é “o berço da civilização humana” que “pertence a toda a Humanidade”.

A diretora-geral da UNESCO destacou ainda a mensagem de partilha cultural que é visível em Palmyra.

“É isso que [a cidade] Palmyra nos transmite, todas as culturas se influenciam mutuamente, todas as culturas se enriquecem mutuamente”, destacou.

Palmyra foi classificada pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade em 1980.

Os jihadistas do EI assumiram hoje o controlo total desta cidade histórica no deserto sírio, aumentando os receios de uma eventual destruição deste local emblemático, uma vez que os combatentes extremistas já destruíram diversos tesouros históricos, nomeadamente no Iraque.

Situada cerca de 210 quilómetros a nordeste da capital síria de Damasco, a “pérola do deserto“, como é apelidada a cidade, tem uma grande importância estratégica para o grupo radical.

Palmyra, cidade com mais de dois mil anos, está situada no grande deserto sírio limítrofe da província iraquiana de Al-Anbar, que o EI já controla em grande parte.

O Observatório sírio dos Direitos Humanos informou que as forças sírias realizaram hoje vários raides aéreos em distintas zonas da cidade de Palmyra.

A organização não-governamental não precisou se estes ataques aéreos provocaram baixas ou danos materiais naquela zona.

Desde que os extremistas assumiram o controlo de Palmyra, depois da retirada das forças governamentais e da população civil, as informações sobre a atual situação dentro da cidade e da zona antiga são escassas.

Durante a última semana, pelo menos 462 pessoas morreram durante a ofensiva jihadista contra Palmyra e outras zonas do leste da província de Homs (centro da Síria).

Após esta conquista, os jihadistas controlam mais de metade do território sírio, o que equivale a uma superfície de 95.000 quilómetros quadrados, pouco mais do que o território total de Portugal, que ronda os 92.225 quilómetros quadrados.

Antes do início da guerra civil na Síria, em março de 2011, as ruínas de Palmyra, que combinam influências gregas, romanas, persas e islâmicas, eram uma das principais atrações turísticas da região.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Coreia do Norte anuncia "teste muito importante" em local de lançamento de mísseis

A Coreia do Norte anunciou ter realizado um "teste muito importante" no local de lançamento de mísseis de longo alcance, defendendo que terá um efeito fundamental na futura posição estratégica do país. A Agência Central de …

Balas que assassinaram John F. Kennedy preservadas em modelo 3D

A partir do próximo ano, os Arquivos Nacionais dos Estados Unidos vão disponibilizar, no seu catálogo online, imagens 3D das balas que assassinaram o antigo presidente norte-americano John F. Kennedy. Para criar os modelos das …

Pela primeira vez, neurónios artificiais foram criados para curar doenças crónicas

Uma equipa de investigadores conseguiu recriar as propriedades biológicas dos neurónios em chips, que podem ser úteis ajudar na cura de doenças neurológicas crónicas. Naquele considerado um feito única na ciência, investigadores da Universidade de Bath …

Cientistas encontram uma relação negativa "muito forte" entre inteligência e religiosidade

Uma equipa de investigadores sugere que pessoas religiosas tendem a ser menos inteligentes do que pessoas sem crenças religiosas. O estudo tem gerado uma grande controvérsia. A religião é um tema forte, capaz de juntar ou …

Descoberta nova espécie de tubarão pré-histórico que podia chegar aos sete metros

Uma nova espécie de tubarão pré-histórico foi descoberta no Kansas, nos Estados Unidos. Este predador podia crescer até quase sete metros de comprimento. De acordo com a revista Newsweek, Kenshu Shimada, da Universidade DePaul, e Michael …

Conhecido medicamento para diabetes pode conter um carcinógeno

A Food and Drug Administration, agência federal e reguladora do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, está a testar amostras de metformina, um medicamento para diabetes que pode conter o carcinógeno N-Nitrosodimetilamina …

Nobel da Física diz que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra

Didier Queloz disse, este sábado, estar convencido de que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra, razão pela qual está "zangado" com alguns argumentos do cofundador da Tesla, Elon Musk. Os suíços …

Ford está a reciclar palha de café do McDonald's. Quer transformá-la em peças de carro

https://vimeo.com/377768195 A Ford está a fabricar peças de carro através de palha de café reciclada do McDonald's. A iniciativa contribui para a redução da pegada ecológica e do desperdício alimentar. O combate às alterações climáticas cabe um …

Comité da ONU preocupado com condições das prisões em Portugal

As condições de detenção, a sobrelotação das prisões, o alegado uso da força e outros abusos contra pessoas pertencentes a grupos raciais e étnicos são as principais preocupações do Comité da ONU contra a Tortura …

Cientistas identificaram organismo que prospera ao comer meteoritos

O micróbio Metallosphaera sedula tem uma propensão para comer minerais. E não estamos a falar de granito ou giz, mas de rochas muito mais especiais como meteoritos. Segundo o Science Alert, uma equipa internacional de cientistas …