/

Descoberta uma nova espécie de tartaruga gigante nas Galápagos

d.r. Washington Tapia

Fausto Llerena Sánchez, antigo tratador da "Lonesome George", posa com um exemplar de Chelonoidis donfaustoi, a espécie baptizada em sua homenagem

Fausto Llerena Sánchez, antigo tratador da “Lonesome George”, posa com um exemplar de Chelonoidis donfaustoi, a espécie baptizada em sua homenagem

Uma equipa composta por cientistas internacionais e do Equador anunciou esta quarta-feira ter identificado uma nova espécie de tartaruga gigante nas ilhas Galápagos.

Só há algumas centenas tartarugas daquela espécie, referiu, em comunicado, o ministro do Ambiente do Equador.

Os cientistas acreditavam há muito tempo que as duas populações de tartarugas gigantes da ilha de Santa Cruz eram da mesma espécie, mas testes genéticos mostraram que as que vivem na parte oriental da ilha são diferentes, refere o documento.

Os cientistas, liderados pela bióloga Gisella Caccone, da Universidade de Yale, baptizaram a nova espécie de “Chelonoidis donfaustoi“, em homenagem a Fausto Llerena, o tratador da tartaruga ‘Lonesome George’, um macho de tartaruga da ilha Pinta e o único sobrevivente conhecido da sua espécie, que morreu em 2012.

“Estimamos que existam entre 250 e 300 elementos desta espécie”, diz o cientista equatoriano Washington Tapia, que participou na pesquisa.

O arquipélago das Galápagos, situado a 1.000 quilómetros a oeste do Equador, é um ecossistema frágil, que abriga o maior número de diferentes espécies animais do planeta.

Tornado famoso por ter sido o principal campo de estudo em que Charles Darwin recolheu dados para a sua Teoria da Evolução das Espécies, o arquipélago é conhecido pela sua enorme variedade de espécies, normalmente diferentes de todas as restantes do planeta.

Em 1979, a Reserva Natural tornou-se o primeiro Património Mundial da UNESCO, a Agência da ONU para a Educação, Ciência e Cultura.

ZAP / Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE