“Não querem saber das vidas humanas”. Covid-19 levou Obi Mikel a rescindir com o clube

Obi Mikel rescindiu com o Trabzonspor, o atual líder da liga turca. O jogador acusou o clube de o pressionar a apagar publicações em que criticava o facto de o campeonato não ter sido suspenso.

A liga turca foi, esta quinta-feira, suspensa por tempo indeterminado devido ao surto de Covid-19 no país. “Decidimos, em conjunto, suspender a liga”, informou o Ministro do Desporto turco. O campeonato turco era dos poucos que ainda não tinha sido suspenso.

Ainda assim, ainda antes da suspensão, houve quem tomasse medidas drásticas face à despreocupação nos organismos turcos. Obi Mikel, antigo jogador do Chelsea, rescindiu contrato com o Trabzonspor, o atual líder da liga.

Eles não querem saber das vidas humanas, não querem saber sobre o que se passa no mundo. Tudo o que querem é ganhar o campeonato. Assinei pelo Trabzonspor no último verão porque queria ganhar a liga, dei 100% em todos os jogos. Mas numa situação como esta, em que o mundo está a enfrentar algo tão complicado, senti que o futebol não devia continuar”, disse Obi Mikel ao jornal britânico The Guardian.

O nigeriano de 32 anos regressou a Londres onde mora a sua família. Através das redes sociais não poupou nas críticas às autoridades do futebol turco por, na altura, ainda não terem suspendido o campeonato. Surpreendentemente, o jogador foi ainda pressionado pelo presidente do clube, Ahmet Agaoglu, que exigiu que o jogador apagasse as publicações.

“Comecei por dizer que não ia apagar a publicação. É a minha opinião, o mundo está a passar por tempos turbulentos e assustadores e as pessoas tem de acordar. Depois, o presidente disse-me que se não apagasse o post que não jogava até ao final da temporada“, revelou, citado pela Tribuna Expresso.

Obi Mikel não apagou as publicações e a promessa começou a ser cumprida. No jogo seguinte, o nigeriano estava fora do onze inicial e foi relegado ao banco de suplentes, embora seja uma das estrelas da companhia.

Os encontros estavam a ser disputados à porta fechada, mas de acordo com o jogador, “havia na mesma risco de transmitir o vírus, há muitas pessoas ali”. “Além disso, não havia motivação, todos os jogadores estavam assustados. Não houve cumprimentos. Nada daquilo parecia certo. E eu disse para comigo que não queria fazer parte daquilo”, acrescentou.

O nigeriano disse também ter receio que as fronteiras dos países fechassem e, consequentemente, ficasse preso na Turquia, longe da família.

Mikel alega ainda que muitos não falam por medo. “Toda a gente na Turquia tinha medo de dizer alguma coisa porque poderiam ser punidos pelos clubes ou porque os adeptos iam ficar contra eles, mas eu senti que tinha de dizer algo. Tive muitas mensagens de jogadores da Turquia que me diziam: ‘Obrigado por teres feito o que fizeste, porque nós não podemos falar. Espero que entendas’. Eles tinham medo de perder o emprego e o salário, é claro que eu percebo”, contou.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Mais de 500 detidos nos protestos contra Lukashenko. Segue-se a greve geral

A greve geral anunciada pela líder da oposição bielorrussa no exílio para exigir a saída do Presidente começou, esta segunda-feira, com protestos tímidos e detenções em todo o país. "O prazo para cumprir as exigências do …

Polacos protestam contra acórdão que torna o aborto quase impossível

Milhares de polacos têm-se manifestado, nos últimos dias, contra a proibição quase total do aborto, quando as leis do país estavam já entre as mais restritivas da União Europeia. Na última quinta-feira, o Tribunal Constitucional polaco …

Japão promete "uma sociedade neutra em termos de carbono" até 2050

O Japão quer alcançar a neutralidade de carbono até 2050, disse hoje o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga, um caminho que se afigura complicado, devido à dependência do país do carvão. Numa altura em que cada vez …

"Nada nos vai fazer recuar". Macron desperta a raiva do mundo muçulmano (e enfurece Erdogan)

Emmanuel Macron, presidente de França, assumiu posições muito claras na defesa da liberdade de exibir as caricaturas de Maomé, no âmbito da homenagem ao professor decapitado na semana passada, suscitando protestos em vários países muçulmanos. "Nada …

Merkel avisa Alemanha que os próximos meses vão ser “muito difíceis”

A chanceler alemã, Angela Merkel, avisou a Alemanha de que os próximos meses vão ser "muito difíceis", já que o número de infeções por covid-19 continua a crescer diariamente, tendo-se registado 8.685 nas últimas …

Portugal acusado de bloquear lei europeia contra evasão fiscal pelas multinacionais

Os governos português e sueco estão a ser acusados de bloquear, no Conselho da União Europeia (UE), a deliberação de uma lei contra a evasão fiscal por parte de grandes empresas multinacionais digitais. Segundo anunciou esta …

Consumo de antibióticos desce 22% durante a pandemia. Menos 1,1 milhões de embalagens vendidas

O consumo de antibióticos registou uma descida na ordem dos 22% nos primeiros oito meses deste ano. Venderam-se menos 1,1 milhões de embalagens, quando comparado com igual período do ano passado. Entre janeiro e agosto deste …

Portugal regista mais 2.447 casos e 27 mortes por covid-19

Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais 2.447 casos positivos e 27 mortes por covid-19. A informação foi divulgada, esta segunda-feira, no boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico divulgado hoje revela que …

Testes rápidos devem ser aplicados em surtos em escolas ou lares

A Estratégia Nacional de Testes para SARS-CoV-2, hoje publicada, determina que em situações de surto em escolas, lares ou outras instituições devem ser utilizados preferencialmente testes rápidos no sentido de aplicar "rapidamente as medidas adequadas …

Em Berlim, Marta Temido defende reforma e reforço de poder da OMS

A Organização Mundial de Saúde (OMS) deve ser alvo de uma reforma substancial que leve ao reforço do seu poder internacional na sequência da pandemia de Covid-19, defendeu esta segunda-feira a ministra da Saúde, Marta …