Cientistas chocados. Há uma galáxia sem matéria negra

Cassiopeia Project

As novas descobertas de galáxias ultra difusas podem vir a pôr em causa a teoria sobre a matéria negra, que define que esta está presente em 95% do Universo.

Até agora, acreditava-se que a energia negra e a matéria negra compunham quase 95% do nosso universo. Mas será que isto é verdade?

Uma nova descoberta, apresentada num estudo publicado em dezembro no Monthly Notices of the Royal Astronomical Society veio abalar esta ideia, com uma equipa de astrónomos a encontrar uma galáxia sem esta matéria.

A investigação começou há três anos, quando Filippo Fraternali, um astrónomo no Instituto Astronómico Kapteyn da Universidade de Groningen, e os seus colegas repararam pela primeira vez em algumas galáxias difusas que aparentavam não ter matéria negra.

Os cientistas decidiram examinar uma delas mais detalhadamente, que está a 250 mil anos-luz de distância, chamada AGC 114905, através das 27 antenas do telescópio de rádio do observatório Very Large Array, localizado no estado norte-americano do Novo México, escreve o Interesting Engineering.

Depois de uma longa e detalhada investigação, os astrónomos chegaram a uma conclusão. “O conteúdo de matéria negra que inferimos que existe nesta galáxia é muito, muito menor do que se esperaria”, afirma Fraternali.

Esta não é a primeira descoberta deste tipo, depois de Pieter van Dokkum e os seus colegas astrónomos da Universidade de Yale terem encontrado galáxias semelhantes que também não pareciam ter matéria negra em 2018, usado o telescópio Hubble.

As galáxias deste tipo são conhecidas como galáxias ultra difusas e estão tão extremamente separadas e têm tão poucas estrelas que são quase transparentes, o que dificulta imenso o seu estudo.

“São ligeiramente mais fracas no centro, por isso são difíceis de detetar. Agora com telescópios melhores e observações mais profundas, já se tornaram mais conhecidas”, revela a astrónoma Mireia Montes, especialista neste tipo de galáxias do Instituto de Ciência Telescópica Espacial, em Baltimore.

Estas novas descobertas podem vir a pôr em causa a teoria convencional sobre a matéria negra, mas ainda é cedo para se tirar conclusões. A esperança dos cientistas é que com investigações futuras, especialmente agora que o telescópio espacial James Webb já foi lançado e está a trabalhar, possamos obter mais informações sobre as galáxias ultra difusas.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE