“Elas estão por todo o lado.” Cidade francesa invadida por formigas

1

A cidade de Maine-et-Loire, em França, está a ser alvo de uma invasão de formigas da espécie Tapinoma magnum. Os moradores dizem que já não podem sair de casa sem serem mordidos pelos insetos.

A cidade francesa de Maine-et-Loire está a ser alvo de uma invasão de formigas. Segundo o site Connexion France, os insetos chegaram à cidade há cerca de cinco anos e, desde então, os moradores não têm descanso.

A espécie Tapinoma magnum é uma espécie mediterrânica particularmente difícil de eliminar, especialmente porque não ter predadores naturais.

“Elas estão por todo o lado. No jardim, na cozinha, atrás do sofá, no chuveiro… estão absolutamente em toda parte”, contou Sylvie Leroy, uma residente de 64 anos, ao jornal francês. “Já tentei todos os produtos imagináveis, mesmo os mais tóxicos. Mas elas voltam sempre.”

Assim como Leroy, os cerca de 200 habitantes do distrito de Violettes, em Saumur, estão fartos desta praga.

Já não podemos pôr os pés fora sem ser mordidos, é insuportável”, corroborou Jean-Yves Pineau, vizinho de Sylvie. “Elas entram em casa através dos mais pequenos buracos. Tomadas elétricas, orifícios de ventilação, juntas, janelas…”

Loïc Bidault, vereador responsável pela ecologia local, disse que a única estratégia passa por não apenas erradicar o inseto, mas também conter a sua propagação.

“Os investigadores especializados que vieram ao local disseram-nos que tudo o que podíamos fazer era garantir que não se proliferasse, para que não invadisse todo o concelho e não só”, referiu o responsável.

O investigador e professor do Institut de recherche sur la biologie de l’insecte, Jean-Luc Mercier, visitou a região em julho do ano passado e disse ter ficado “bastante impressionado com a quantidade e extensão das formigas”. Esta é, “de longe, a maior colónia conhecida desta espécie em França.”

As formigas já invadiram 18 hectares da cidade, que tem 28 mil habitantes.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.