Bruno de Carvalho detido porque teria plano para fugir do país

Miguel A. Lopes / Lusa

Bruno de Carvalho, presidente do Sporting

A detenção de Bruno de Carvalho, no âmbito das suspeitas de ter sido o autor moral do ataque à Academia de Alcochete, foi justificada com o receio de que o ex-presidente do Sporting tivesse um plano para fugir do país, conforme se constata no processo.

A SIC avança que o juiz de instrução criminal Carlos Delca validou o pedido de detenção de Bruno de Carvalho, alegando que o ex-dirigente tinha “um plano de fuga” para deixar o país.

O mesmo juiz indeferiu o pedido de autorização para realizar escutas telefónicas a Bruno de Carvalho, que foi efectuado pela procuradora Cândida Vilar. Alegando “falta de fundamento”, Carlos Delca não permitiu, numa decisão de 4 de Junho, que as comunicações do ex-presidente do Sporting fossem gravadas, ao contrário do que decidiu relativamente a outros arguidos do processo.

Todavia, depois de um relatório da GNR, datado de 9 de Novembro, que vinca que “existem inequívocos e fundados indícios de que Bruno de Carvalho teve uma participação preponderante no ataque”, o juiz de instrução validou o mandado de detenção emitido por Cândida Vilar.

Nesta decisão, Carlos Delca nota que o facto de Bruno de Carvalho se ter apresentado voluntariamente para prestar declarações no processo terá servido “para passar a ideia de que estaria fora de equação o perigo de fuga para, mais facilmente, poder pôr em prática algum plano de fuga”.

Arrependidos que denunciaram Bruno em risco

A implicação de Bruno de Carvalho no ataque de elementos da claque Juventude Leonina à Academia do Sporting, que culminou com agressões a técnicos e jogadores, terá sido reforçada pelos testemunhos de três “arrependidos” que estão entre os arguidos do caso.

Estes três elementos surgem identificados no processo, o que está a preocupar a PSP que teme pela sua segurança, como atesta o Diário de Notícias (DN).

Os três indivíduos estão em prisão preventiva, juntamente com o grosso dos arguidos do caso, mas a PSP admite que quando forem libertados podem ficar em risco. Assim, equaciona-se que possam vir a ter guarda-costas do Corpo de Segurança Pessoal da PSP.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Para quando atrás das grades os responsáveis pela “estrada armadilha” de Borba? Aqui há mortes dolorosas e negligência quanto baste, simplesmente incrível e intolerável!.

  2. Então faz sentido manter em liberdade os mandantes do ataque e manter presos os executantes do mesmo?! Quem não permite o menos permite o mais?!
    Estou sem palavras…

  3. Ainda estão ttos em liberdade. Um desgraçado se deve uns tostões fica de tanga esta cambada continua com belas vidas e os amigos juízes a deixa los na rua com boa vida

RESPONDER

Recibos verdes e sócios-gerentes já podem pedir apoio relativo a maio

O formulário para os trabalhadores independentes e sócios-gerentes pedirem o apoio criado no âmbito da pandemia covid-19, relativo a maio, fica hoje disponível na Segurança Social Direta, podendo ser entregue até 9 de junho. O prazo …

Director nacional da PJ defende "recompensa garantida" para Rui Pinto

O director nacional da Polícia Judiciária (PJ), Luís Neves, realça a colaboração de Rui Pinto como tendo sido essencial para apurar a "verdade material" no caso de pirataria informática que o envolve e defende, por …

Lufthansa aceita condições do resgate. Vai ceder aviões e perder "slots"

O Governo da Alemanha e a Comissão Europeia (CE) chegaram a um acordo sobre o resgate da Lufthansa e que poderá evitar a falência da companhia aérea, anunciaram, na sexta-feira, fontes próximas das negociações e …

Chipre vai pagar despesas das férias a turistas que ficarem infetados no país

O Chipre vai pagar o custo das férias aos turistas que testaram positivo depois de viajarem para o país. Entre as despesas está o alojamento, a alimentação e os medicamentos. O Chipre comprometeu-se a pagar todas …

Tribunais vão vender máscaras a um euro. "É uma margem de lucro de 45 por cento"

Os tribunais vão ter máscaras cirúrgicas à venda para advogados e testemunhas, de modo a garantir que podem entrar nas salas de audiência a partir de quarta-feira, dia em que a Justiça retoma as sessões …

Julgamento BES. Ministério Público acredita que provas da Suíça ainda podem ser utilizadas

O jornal Público escreve este sábado que os procuradores do Ministério Público (MP) acreditam ainda ser possível utilizar os elementos solicitados nas cartas rogatórias enviadas às autoridades suíças no julgamento do caso BES. O Ministério …

Salários mais baixos podem passar a ter lay-off pago a 100%

O Governo está a estudar a possibilidade de o regime de lay-off, desenhado especificamente para o contexto da pandemia de covid-19, passar a ser pago na sua totalidade (100%) para quem tem salários mais baixos. …

Bronca na Liga. Contestação adia 5 substituições e o Marítimo recusa assinar Plano de Retoma

Após dois dias intensos de reuniões, foi aprovado o Plano de Retoma do campeonato nacional para a disputa das últimas 10 jornadas da época 2019/2020. Mas apenas 17 clubes o assinaram. O Marítimo recusou fazê-lo, …

Igreja perdeu 50 milhões de euros com a pandemia (e há dioceses em lay-off)

Ao cabo de dois meses de paragem por causa da pandemia de covid-19, as missas regressam, neste sábado, mas com regras novas para evitar a propagação do coronavírus. Uma paragem que resultou num "prejuízo" de …

Reabertura de ATL adiada para 15 de junho. Creches arrancam segunda-feira (sem apoios para os pais)

As Atividades de Tempos Livres (ATL) não integradas em estabelecimentos escolares só poderão voltar a funcionar a partir de 15 de junho, duas semanas depois daquilo que estava inicialmente previsto. O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro, …