“Totalmente depauperado”. Bruno de Carvalho pede dispensa das sessões de julgamento

António Cotrim / Lusa

Bruno de Carvalho, ex-presidente do Sporting

O ex-presidente do Sporting, que disse ser comentador desportivo, pediu dispensa das sessões, alegando não ter meio de transporte e estar completamente “depauperado”.

Arrancou, esta segunda-feira, no Tribunal de Monsanto, em Lisboa, o julgamento de 44 arguidos, entre eles o ex-presidente Bruno de Carvalho, na sequência do processo da invasão ataque à academia do clube em Alcochete.

O ex-oficial de ligação aos adeptos do Sporting, Bruno Jacinto, foi o único dos 43 arguidos presentes (o ex-líder da Juve Leo, Fernando Mendes, faltou por questões de saúde) a querer prestar declarações na primeira sessão do julgamento.

Entretanto, a defesa de muitos dos arguidos pediu que os respetivos constituintes pudessem estar ausentes durante o julgamento, uns por se encontrarem a trabalhar, outros por estudarem.

O advogado do ex-presidente dos leões foi um deles, tendo pedido que Bruno de Carvalho seja dispensado de marcar presença nas audiências, a não ser naquelas que o tribunal entenda necessário. “Não tem meio de transporte próprio, tem ocupação profissional, duas horas de manhã e duas horas à tarde, e está totalmente depauperado“, justificou Miguel Fonseca.

A presidente do coletivo de juízes, Sílvia Pires, acedeu aos pedidos de cerca de duas dezenas de arguidos, incluindo o do ex-dirigente que, quando questionado sobre a sua atividade profissional, declarou que atualmente faz “comentários desportivos”.

À saída do tribunal, questionado pelos jornalistas sobre se saía satisfeito, Bruno de Carvalho interrogou: “Alguém pode sair satisfeito de um julgamento?”, cita o Observador.

Em relação à reconstituição do que aconteceu em Alcochete, o ex-presidente leonino disse que gostava que ficasse provado que, se “as pessoas foram avisadas, os jogadores podiam ter sido colocados em segurança. Mas para isso é preciso que o coletivo de juízes tenha conhecimento in loco daquilo que é a academia, da facilidade que tinha sido colocar os jogadores em segurança”.

“Para quem ouviu como deve ser o que foi dito, tudo normal. Para quem não ouviu, não. Faz uma grande parangona e vai inventar mais uma vez”, disse ainda sobre as declarações de Bruno Jacinto, citado pelo jornal online.

Bruno Jacinto omitiu informação à PSP

Bruno Jacinto contou que, na noite de 14 de maio de 2018, véspera do ataque, recebeu um SMS de Tiago Silva, da direção da Juventude Leonina, informando que alguns elementos da claque iriam à academia para confrontar verbalmente a equipa.

O arguido disse ao coletivo de juízes que nessa noite reportou a situação por mensagem ao então diretor-geral do clube André Geraldes, na qual mencionava que um grupo da claque ia à academia para falar com a equipa e o treinador Jorge Jesus. Na resposta, André Geraldes questionou, ainda nessa noite, “quando”, com o arguido a responder “amanhã”.

A 15 de maio, dia do ataque, por volta da hora de almoço, um elemento dos spotters (equipa da PSP responsável pelo acompanhamento das claques), dado o contexto conturbado que o Sporting vivia e depois do que se tinha passado no Aeroporto da Madeira, perguntou a Bruno Jacinto se “ia alguém à academia”, mas o arguido respondeu-lhe que “não sabia se ia alguém”.

A revelação consta de um memorando escrito por Bruno Jacinto em finais de setembro, inícios de outubro de 2018, a pedido de um vice-presidente do Sporting, que lhe pediu para colocar por escrito a sua versão dos factos.

O arguido foi confrontado esta tarde com esse documento, que está junto aos autos, o que levou o coletivo de juízes a questioná-lo sobre as razões que o levaram a não comunicar à PSP, pelo menos, de que havia conversas sobre a ida da claque à academia de Alcochete.

Não achei relevante. Das outras vezes que as claques foram à academia não se passou nada e não havia spotters nem agressões físicas. Não avaliei a situação dessa forma”.

O arguido contou ainda que, quando chegou à academia, viu cinco elementos da claque, arguidos no processo, entre os quais Fernando Mendes, a falar com o jogador William Carvalho e outros elementos do staff, numa altura em que o ataque já tinha acontecido e do qual afirmou nunca ter tido conhecimento.

O ex-funcionário do Sporting relatou ainda que, em abril de 2018, um ou dois dias após a derrota em Madrid e a publicação feita no Facebook pelo então presidente do clube, houve uma reunião na sede da Juve Leo, conhecida como ‘casinha’, junto ao Estádio de Alvalade, na qual marcaram presença Bruno de Carvalho, André Geraldes e entre 40 a 50 elementos da claque, incluindo a sua direção.

O julgamento, que pertence ao Tribunal de Almada, mas por questões de logística e de segurança realiza-se em Monsanto, prossegue na terça e na quinta-feira, com a inquirição de militares da GNR e agentes da PSP: três de manhã e outros três à tarde, nos dois dias.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Empresa está a contratar uma pessoa que será paga para usar pijamas e dormir

Um start-up de colchões da Índia, que se descreve como uma "empresa de soluções para dormir" está a contratar alguém que será pago apenas para fazer isso mesmo. O objetivo é testar os seus produtos de …

O primeiro local funerário de compostagem humana do mundo abre em 2021

Prevê-se que a primeira instalação funerária de compostagem humana do mundo abra na primavera de 2021, depois de os legisladores do Estado de Washington terem legalizado o processo póstumo no início do ano. A empresa Recompose, …

Estado emprestou dois milhões à Cruz Vermelha para pagar salários

A Parpública SGPS emprestou dois milhões de euros ao Hospital da Cruz Vermelha, nomeadamente para fazer pagamento de salários. A Parpública SGPS, holding tutelada pelo Ministério das Finanças, libertou dois milhões de euros para permitir ao …

Ex-ministro francês François Bayrou acusado de cumplicidade na apropriação de fundos

O ex-ministro francês François Bayrou, dirigente centrista e próximo de Emmanuel Mácron, foi acusado na sexta-feira por "cumplicidade na apropriação indevida de fundos públicos" no caso dos assistentes parlamentares do seu partido. A acusação, "anunciada antecipadamente …

"Profundamente envergonhada", Merkel visitou Auschwitz pela primeira vez

A chanceler alemã, Angela Merkel, visitou esta sexta-feira pela primeira vez o campo de concentração e extermínio de Auschwitz-Birkenau num "sinal de reconciliação com os judeus e o estado de Israel", considera o historiador René …

Capital do Natal de Algés avança com queixa-crime contra promotores

A organização da Capital do Natal, evento que decorre em Algés, Oeiras, vai apresentar uma queixa-crime contra os promotores turísticos que "adulteraram a oferta do parque", o que defraudou "um conjunto alargado de pessoas". Em causa …

Menino de 5 anos convidou todos os colegas do infantário para assistir à sua adoção

Um menino de cinco anos de Michigan, nos Estados Unidos, convidou a sua turma do infantário para testemunhar à sua adoção legal. A criança, identificada como Michael, foi adotada formalmente pela sua nova família na passada …

TDT vai mudar de frequência (outra vez)

A frequência da Televisão Digital Terrestre (TDT) está a ser alterada de forma faseada, o que significa que os portugueses que usem este serviço gratuito de televisão têm de sintonizar novamente os seus recetores e/ou …

Ruas de Águeda entre as "mais bonitas do mundo" para a CNN

As ruas do centro de Águeda, no distrito de Aveiro, decoradas com guarda-chuvas estão entre as 21 mais bonitas de mundo para a emissora norte-americana CNN. A distinção é avançada pelo jornal Público, que dá …

Hospitais vão poder pagar mais a médicos para garantir urgências no Natal

Os hospitais vão poder contratar médicos prestadores de serviço, vulgo tarefeiros, por valores superiores aos de referência durante o Natal e o Ano Novo. De acordo com o presidente da Federação Nacional dos Médicos, Noel Carrilho, …