Ataques cirúrgicos de baleias assassinas ao grande tubarão-branco surpreendem cientistas

Marine Dynamics / Dyer Island Conservation Trust

Grande tubarão-branco esquartejado por baleias assassinas na África do Sul.

Grande tubarão-branco esquartejado por baleias assassinas na África do Sul.

Nos últimos meses, quatro grandes tubarões-brancos foram encontrados esquartejados, sem os respectivos fígados, como se tivessem sido arrancados por um cirurgião treinado. Uma vaga de violência cometida por baleias assassinas que está a surpreender os cientistas.

A África do Sul foi palco, recentemente, de, pelo menos, quatro ataques deste género, depois de quatro grandes tubarões-brancos terem sido encontrados mortos, sem o fígado e partes de outras vísceras. Estes tubarões terão sido atacados por baleias assassinas.

O caso está a deixar cientistas da área estupefactos, tanto mais que é “a primeira vez, desde sempre, que um tubarão-branco é dissecado depois de predação orca”, “surpreendendo investigadores e amantes de tubarões”, realça o Fundo de Conservação da Ilha de Dyer (DICT na sigla original em Inglês), da África do Sul, em nota no seu site.

Predação orca com o fígado como alvo

No passado dia 24 de Junho, elementos deste Fundo foram chamados para o quarto caso de um tubarão-branco encontrado esquartejado, na praia Pearly, em Gansbaai, no sudoeste da África do Sul.

Este animal tinha 4,1 metros de comprimento, não tinha o fígado, nem os testículos, nem o estômago, e estava ainda a sangrar, suspeitando-se que estaria morto há poucos dias, conforme revela a bióloga do DICT, Alison Towner, citada na página do Fundo.

“Este é o quarto tubarão-branco morto documentado, desde Maio, que podemos relacionar com a predação orca”, refere Alison Towner citada no perfil do Facebook da  Marine Dynamics, empresa que se dedica à organização de visitas turísticas de mergulho na chamada “gaiola de tubarão”, para observação destes assustadores e perigosos animais.

A Marine Dynamics, que actua particularmente na zona de Gansbaai, conhecida por ser um “ponto quente” para ver de perto os grandes tubarões-brancos, também foi chamada para a recolha dos três outros casos de animais atacados.

Durante o passado mês de Maio, foram encontrados mortos uma tubarão-branco fêmea de 4,9 metros e dois machos de 3,6 e 4,5 metros.

Estes três animais também não tinham o fígado e apresentavam feridas consistentes com “predação orca”, conforme refere o DICT, salientando que as baleias assassinas “atacam e atordoam o tubarão numa imobilidade tónica e o fígado flutuante sobe à superfície através da lesão”.

Isto parece indiciar que as orcas terão visado especificamente o fígado, cujo óleo e gordura são ricos em nutrientes, embora faltasse também um coração a um dos tubarões e os testículos e o estômago a outro.

Super-predadores que agem quase como os humanos

As responsáveis por estes ataques a grandes tubarões-brancos serão duas orcas avistadas nas costas de Gansbaai.

E se os ataques de baleias assassinas a tubarões-brancos não são propriamente inéditos, o que surpreende é o facto de se terem repetido em tão curto espaço de tempo porque as orcas não têm por hábito caçar, regularmente, estes grandes animais, conforme nota na Fox News o director do Programa de Pesquisa de Tubarões da Flórida (EUA), George Burgess.

Todavia, estes super-predadores da família dos golfinhos “são conhecidos por terem uma cultura, muito como os humanos, e diferentes culturas de orcas especializam-se em diferentes presas e em diferentes estratégias de caça”, salienta o investigador marinho Boris Worm, da Universidade Dalhousie na Nova Escócia, no Canadá, citado pela Fox News.

E se o tubarão-branco é uma presa difícil, fruto do seu poderio e tamanho, “as orcas (como os humanos) usam estratégias de caça de grupo que podem levar a melhor sobre quase qualquer presa”, destaca Worm.

As orcas machos maiores podem atingir mais de nove metros de comprimento, bem mais do que os tubarões-brancos que são considerados uma espécie vulnerável, com o número da espécie a decrescer de forma preocupante.

Além de serem caçados por desporto ou pelas suas barbatanas e dentes, de ficarem acidentalmente presos em redes de pesca, os grandes tubarões-branco estão agora também ameaçados pela “fome” das baleias assassinas.

SV, ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Interessante. Qual o tamanho dessa dupla de Orcas que atacam tubarões brancos maduros? O que surpreende é a pouca reação do esqualo diante da adversidade. Os grandes brancos tem sentidos apuradíssimos, são velozes (lamniformes) e tem uma mordida devastadora. Vamos ver o que a evolução vai dizer.

    • Os tubarões, sem dúvidas, são predadores muito eficazes, além de velozes. Mas as orcas além de inteligentíssimas, são extremamente hábeis apesar das dimensões e do peso que podem atingir (até 9 metros e até 7 toneladas !!!!, proporcionalmente falando tamanho x peso) por isso os tubarões brancos podem, aparentemente, ser uma presa fácil para elas. O que elas fizeram com este “pobre” tubarão branco foi impressionante, roubando-lhe o fígado e os testículos. Uau, eu amo as orcas. São lindas, poderosas e podem ser dóceis. Já o tubarão branco é um animal extraordinário e que deve ser respeitado e muito admirado.

  2. Por favor, usem o nome Orcas ao invés de “baleias assassinas”. Isso cria um estigma muito grande e equivocado em torno desses animais.

  3. Artigo muitíssimo interessante. Por acaso já tinha pensado se as Baleias Assassinas seriam capazes de atacar e matar os grandes Tubarões Brancos, pois estes deambulam sozinhos pelos oceanos e as Orcas não, como são dois predadores de topo algum dia poderia surgir este cenário.

  4. As orcas sempre atacaram tubarões mas, não com esse tempo tão curto o motivo deve ser a falta de focas, golfinhos e baleias na região, que devem ter migrados para outros territórios, infelizmente elas sempre estão em um grande números e serão muitos ferozes

  5. Parece ser uma tônica de todos esses sites chamarem a orca de baleia assassina. Isso é ridículo. Elas matam para se alimentar ou eu dando se irritam com os estúpidos humanos que teimam em colocá-las em cativeiro.
    Parece óbvio que diante de tantos ataques como esse podemos ver a mão do homem destruindo o meio ambiente e o habitat desses e outros animais.

  6. “Baleias assassinas” ou orcas? E também chamam aos humanos “assassinos”? É que os humanos são de longe os maiores predadores e canibais do planeta. Tudo que se mexa ou não corre o risco de ser devorado ou como troféu dos humanos “assassinos”

  7. As orcas, além de inteligentíssimas, são nadadoras extraordinárias e muito mais hábeis do que os tubarões brancos apesar do tamanho e peso que podem atingir. Os tubarões brancos, sem dúvidas são predadores extraordinários, são velozes mas não têm a mobilidade que as orcas têm por isso, aparentemente têm sido presas fáceis delas

RESPONDER

Super-vulcão Yellowstone registou 91 terramotos em apenas 24 horas

Os vulcanólogos têm andado atentos ao super-vulcão localizado no Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos. O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) relatou recentemente a ocorrência de 91 terremotos em apenas 24 horas. Estes …

Cartoonista alemão Frank Hoppmann é o vencedor do 15.º World Press Cartoon

O 'cartoonista' alemão Frank Hoppmann, com a caricatura do primeiro-ministro britânico Boris Johnson, é o vencedor da 15.ª edição do World Press Cartoon, foi hoje anunciado nas Caldas da Rainha, na cerimónia de entrega de …

Pequena e funcional. Assim se carateriza a Tiny House (que ainda evita dores de joelhos)

Esta pequena casa móvel pode ser a solução que procura. Devido à sua arquitetura dinâmica é ótima para pessoas com problemas de articulações e que sofrem com dores joelhos, pernas cansadas ​​ou dores nas costas. Hoje …

Chama-se Elios, é um drone e vai explorar as profundezas das cavernas de gelo da Gronelândia

Elios é o drone que está a ajudar os investigadores a descobrirem mais sobre os mistérios da Gronelândia. Inserido numa estrutura própria, tem explorado as cavernas de gelo, facilitando assim o acesso a locais mais …

Milhares de pássaros migratórios estão (misteriosamente) a morrer no Novo México

Um elevado número de pássaros migratórios está a morrer em todo o Novo México, numa misteriosa mortalidade em massa que está a preocupar os cientistas. Estima-se que o número de pássaros mortos seja de centenas de …

Crianças inspiram Lego a livrar-se de todas as embalagens de plástico

As peças da Lego podem acabar no oceano durante mais de mil anos, mas os fabricantes dinamarqueses estão a tentar tornar a empresa ecologicamente correta. Na sua última promessa, a Lego vai começar a usar sacos …

Uma cidade chamada "amianto" está a tentar mudar o nome (e a discussão tornou-se tóxica)

Há uma cidade no Canadá chamada Asbesto - um material de construção altamente tóxico. Os habitantes da cidade não estão felizes com este nome, mas a sua mudança também não está a ser fácil. De acordo …

FC Porto 3-1 Braga | Entrada de “dragão”

O FC Porto iniciou a defesa do título nacional com uma vitória importante sobre o Sporting de Braga por 3-1. Os minhotos marcaram primeiro no Dragão, por um ex-portista, mas os descontos do primeiro tempo foram …

Barco navega em forma de coração para agradecer aos habitantes da Nova Escócia

A escuna Bluenose II navegou de forma bastante original no último dia da temporada de 2020. A rota seguida criou a forma de um coração no porto de Lunenburg, na Nova Escócia. De acordo com o …

França bate recorde com 13.498 novos casos. Espanha não vai confinar

A França registou este sábado um recorde diário de casos de covid-19, com 13.498 novos infetados nas últimas 24 horas, anunciou a Agência Nacional de Saúde, acrescentando que, no mesmo período, morreram mais 26 pessoas. No …