A vida de 80 mil abelhas dentro de casa. Casal norte-americano vivia com colmeia escondida na casa de banho

(dr) Envato Elements

Após a extração das abelhas, foi recolhido mais de 45 quilogramas de mel — com o casal a manter algum para si como recordação.

As abelhas são insetos que merecem a simpatia de poucos devido às desagradáveis picadas – algumas mais graves que outras – que fazem. No entanto, um casal norte-americano, habitante da Florida, convivia alegremente com elas, mesmo dentro de portas, onde era recorrente as abelhas frequentarem uma casa de banho em específico.

As ditas picas ocorriam, mas só quando decidiram fazer obras no espaço é que decidiram recorrer a ajuda profissional para pôr termo à questão. Elisha Bixler, proprietária e criadora de abelhas, foi a responsável por monitorizar o “mapa de calor” dos insetos, tendo chegado a uma parede na zona de duche que albergava uma bomba de calor para a água da residência. A sua destruição trouxe uma revelação caricata e surpreendente.

Afinal, o casal e os dois filhos não habitavam a casa sozinhos: partilhavam-na com com uma colmeia com cerca de 80 mil abelhas. O momento da descoberta ficou imortalizado em vídeo, que, entretanto, já se tornou viral no Tik Tok.

“Tive uma surpresa quando comecei a destruir os azulejos nesta parede”, pode ouvir-se Bixller a dizer no vídeo. “Vejam quanto mel existe aqui”, acrescentou. De facto, a criadora de abelhas conseguiu recolher da parede mais de 45 quilogramas de mel. “Ficou por todo o lado: paredes, chão, nos meus sapatos, nos puxadores”, descreveu. O processo de remoção foi de tal forma longo (cinco horas) e complicado (com Bixer a ter que redobrar os cuidados para não ser picada) que obrigou à retirada de todos os azulejos.

A tarefa só ficou concluída quando foi encontrada a abelha-rainha, que posteriormente foi inserida numa caixa. Tal como explicou a criadora, depois desta passo, todas as restantes abelhas seguiram o paradeiro da matriarca do enxame. Posteriormente, Elisha Bixler levou todos os insetos recolhido para a sua propriedade e deu-lhes um novo lar nos seus apiários.

A família viu-se assim livre das visitantes indesejadas, com Stefanie Graham ter admitido que já estava habituada à presença destas e garantir que tinham uma coexistência pacífica, apesar das picadas acontecerem com alguma frequência. “Nós gostamos muito da natureza e adoramos abelhas. Costumávamos dizer algo como: ‘nós deixámos-vos sozinhas e vocês deixam-nos a nós’. Eram abelhas simpáticas, por isso estávamos bem com elas viverem no nosso chuveiro.”

Apesar do adeus, a família manteve uma recordação de toda a experiência: algum do mel recolhido que podem sempre consumir quando sentirem saudades das suas velhas amigas.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE