A maioria dos planetas habitáveis pode ter apenas 10% de terra seca

Lucianomendez / Wikimedia

Conceito artístico do exoplaneta Upsilon Andromedae, com as suas enormes luas

Conceito artístico do exoplaneta Upsilon Andromedae, com as suas enormes luas

Além do seu fato de astronauta, talvez seja aconselhável que os exploradores exoplanetários do futuro levem equipamento de mergulho.

Um novo estudo, publicado na revista Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, usou um modelo estatístico bayesiano para prever que a maioria dos planetas habitáveis podem ser dominados por oceanos que abrangem mais de 90% da sua superfície.

O autor do estudo, Fergus Simpson, investigador do Instituto de Ciências do Cosmos da Universidade de Barcelona, construiu um modelo estatístico baseado na análise de probabilidade bayesiana, para prever a divisão entre terra e água em exoplanetas habitáveis.

Para uma superfície planetária possuir extensas áreas, tanto de terra como de água, deverá ter atingido um delicado equilíbrio entre o volume de água que retém ao longo do tempo e o espaço que tem para a armazenar nas suas bacias oceânicas.

Ambas estas quantidades podem variar substancialmente em todo o espectro dos mundos que contêm água, e o porquê de os valores da Terra estarem tão bem equilibrados é um enigma de longa data ainda não resolvido.

O modelo de Simpson prevê que a maioria dos planetas habitáveis são dominados por oceanos que abrangem mais de 90% da sua área de superfície. Esta conclusão foi alcançada porque o próprio planeta Terra está muito próximo de ser considerado um “mundo aquático” – um mundo onde toda a terra está imersa sob um único oceano.

“Um cenário no qual a Terra contém menos água que a maioria dos outros planetas habitáveis seria consistente com os resultados das simulações, e pode ajudar a explicar porque é que alguns planetas são menos densos do que esperávamos,” explica Simpson.

No novo trabalho, Simpson descobriu que os oceanos finamente equilibrados da Terra podem ser uma consequência do princípio antrópico – mais frequentemente usado num contexto cosmológico – que explica como as nossas observações do Universo são influenciadas pela exigência da formação de vida senciente.

“Com base na cobertura oceânica da Terra, 71%, encontrámos evidências substanciais que suportam a hipótese de que os efeitos da seleção antrópica estão em funcionamento,” comenta Simpson.

Para testar o modelo estatístico, Simpson teve em conta mecanismos de feedback, como o ciclo de águas profundas e os processos de erosão e de deposição.

O cientista propõe também uma aproximação estatística para determinar a diminuição da área de terra habitável para planetas com oceanos mais pequenos, à medida que se tornam cada vez mais dominados por desertos.

Porque é que evoluímos neste planeta e não em qualquer outro dos milhares de milhões de mundos habitáveis? Neste estudo, Simpson sugere que a resposta poderá estar ligada a um efeito de selecção que envolve um equilíbrio entre terra e água.

“A nossa compreensão do desenvolvimento da vida poderá estar longe de completa, mas não é terrível ao ponto de aderirmos à aproximação convencional de que todos os planetas habitáveis têm uma probabilidade igual de hospedar vida inteligente,” conclui Simpson.

// CCVAlg

PARTILHAR

RESPONDER

André Ventura - Chega

Ventura diz que PSD está "igual" ao PS - e desafia Rio a justificar atraso no interior

O líder do Chega, André Ventura, manifestou-se hoje preocupado com o panorama político à direita, observando que o PSD está “igual” ao PS e acusando ambos os partidos de terem abandonado o interior do país. “Estou …

Sem Cristiano, o que se passa com a Juventus?

Nenhum triunfo em quatro jornadas do campeonato. Não acontecia há 60 anos. E o problema maior não estará no ataque, apesar da saída de Cristiano Ronaldo. Estreia na temporada: 2-2 no terreno da Udinese. Receber o …

Pacto AUKUS. Nova aliança dos EUA na Ásia-Pacífico pode levar a "corrida às armas nucleares"

A nova aliança dos Estados Unidos (EUA) na região da Ásia-Pacífico e a recente compra de submarinos norte-americanos por parte da Austrália pode desencadear uma "corrida às armas nucleares" na região, avisou esta segunda-feira a …

Costa foi omnipresente, agradeceu a regueifa e recarregou a "bazuca" como arma política

António Costa correu oito concelhos do Norte, em missão de campanha eleitoral. A "bazuca" europeia é usada como arma política, assim como a gestão da pandemia. A pandemia era um ponto de inflexão para as eleições …

"Queremos justiça", exigem famílias de vítimas do ataque em Cabul. CIA alertou para a presença de civis

A família das 10 vítimas mortais do ataque com drone dos EUA a um veículo em Cabul exigem que os operadores sejam julgados em tribunal. A CIA terá alertado para a presença de civis segundos …

Rio abre o jogo sobre o futuro do PSD. Não se recandidata se fizer "igual, pior ou muito pouquinho melhor"

Líder social-democrata deu a conhecer o que é, para o próprio, um bom resultado nas próximas autárquicas, recusou-se a falar sobre as movimentações internas no PSD, expôs o papel do partido na votação do OE …

FBI diz ter encontrado corpo em parque natural que "será de Gabby Petito"

Este domingo foi encontrado um corpo no parque nacional de Wyoming, nos Estados Unidos, que corresponde ao da jovem Gabrielle Petito, que se encontrava desaparecida, anunciou a polícia federal norte-americana (FBI). Gabby Petito, de 22 anos, …

Nuno Espírito Santo admite que "muita coisa correu mal", mas não escapa às críticas

O Tottenham saiu derrotado por 3-0 do embate com o Chelsea. Nuno Espírito Santo reconheceu os problemas na equipa, que foi duramente criticada por Roy Keane. O Chelsea manteve-se no comboio dos líderes da Liga inglesa, …

Críticas às novas tabelas da ADSE em várias áreas da Saúde

A nova tabela da ADSE, que entrou em vigor a 01 de setembro, tem enfrentado críticas de vários setores da Saúde, desde dentistas a nutricionistas, principalmente pelos valores atribuídos a alguns atos, exclusões e restrições. A …

Cuba é o primeiro país a vacinar crianças a partir dos dois anos

Depois de um drástico aumento de casos e mortes em crianças, a estratégia de vacinação em Cuba mudou. Com o objetivo de ter mais de 90% dos 11 milhões de habitantes imunizados até Dezembro, as autoridades …