Viagem no tempo (virtual) já é possível e cura traumas

ICREA / BBC

Os participantes no estudo podem ver e ouvir os seus "eus anteriores virtuais" quando viajam no tempo

Os participantes no estudo podem ver e ouvir os seus “eus anteriores virtuais” quando viajam no tempo

Se na vida real não é possível voltar atrás no tempo, um estudo que permitia a viagem no tempo num ambiente de realidade virtual descobriu que a experiência pode até ajudar a superar traumas.

O estudo, publicado na Frontiers in Psychology, avaliou 32 participantes que presenciaram, em realidade virtual, um homem a disparar dentro de uma galeria de arte e a matar cinco pessoas.

No teste, os participantes aprendiam a controlar um elevador, e sem saber, deixavam que o assassino subisse ao piso superior, onde se encontravam as vítimas.

Metade dos participantes voltava no tempo para reviver os acontecimentos, mas a segunda vez deparavam-se com um dilema moral: não fazer nada e ver cinco pessoas morrerem, ou intervir e salvá-las, condenando apenas uma pessoa à morte.

Como esperado, a maioria das cobaias decidiu intervir e não deixar o assassino usar o elevador.

ICREA / BBC

Os participantes podiam voltar atrás no tempo e salvar 5 pessoas, sacrificando 1.

Os participantes podiam voltar atrás no tempo e salvar cinco pessoas, sacrificando uma.

Impacto

No mundo virtual, as pessoas podiam deslocar-se e conversar livremente, de forma semelhante à vida real.

O mais interessante, segundo os investigadores, foi o impacto emocional que a experiência virtual teve sobre os participantes.

A maioria teve menos sentimentos de culpa e remorsos depois de “voltar atrás no tempo” e salvar mais vidas.

“Quanto mais sentiam a ilusão, maior o sentido da sua própria moral”, explica à BBC oum dos autores do estudo, Mel Slater, investigador do ICREA – Instituto Catalão de Pesquisa e da University College London.

“Na realidade virtual, o sistema mais superficial de percepção do cérebro não distingue entre o mundo virtual e o real. E o cérebro considera verdadeiro o que vê e ouve no ambiente”, diz Slater.

Por isso, a equipa afirma que as viagens virtuais no tempo podem ajudar as pessoas a superar transtornos de stress pós-traumático ou mesmo a reavaliar más decisões que tenham tomado anteriormente.

Segundo as leis da física, é claro, a viagem no tempo é algo impossível.

Mas o autor principal do estudo, Friedman Doron, da Faculdade Ofer de Comunicações, em Israel, diz que a sua equipa chegou o mais perto possível de a tornar possível.

“A realidade virtual imersiva é muito visceral. As pessoas escondem-se atrás da mesa quando levam um tiro. É o mais próximo que podemos chegar de uma viagem no tempo – pelo menos até que os físicos façam o seu trabalho e inventem uma verdadeira máquina do tempo”, diz Doron.

ICREA / BBC

Os estudos mostram que as pessoas sentem, nos mundos virtuais, um forte sentido de domínio e propriedade do seu corpo

Os estudos mostram que as pessoas sentem, nos mundos virtuais, um forte sentido de domínio e propriedade do seu corpo

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Família de Prince vai processar hospital que tratou músico dias antes de morrer

A família apresentou o processo por morte por negligência contra um médico e um farmacêutico do Trinity Medical Center, nos Estados Unidos, o hospital que assistiu Prince antes de morrer. Os herdeiros de Prince vão processar …

Acordo suspende julgamento de Rúben Semedo por crime de agressão

O julgamento do futebolista português do Villarreal, por uma alegada agressão no exterior de uma discoteca, foi suspenso, esta terça-feira, para as duas partes chegarem a acordo. Rúben Semedo, de 23 anos, é acusado de agredir …

250 padres vão aprender a exorcizar no Vaticano

Cerca de 250 padres, vindos de 50 países, chegaram a Roma para, entre outras coisas, aprender a identificar uma "possessão demoníaca", ouvir testemunhos de colegas e conhecer os rituais para a "expulsão de demónios". A prática …

Santa Maria impedido de formar internos de otorrino

A Ordem dos Médicos decidiu que o Hospital Santa Maria, em Lisboa, fica impedido de formar internos na especialidade de otorrinolaringologia, confirmou à Lusa o presidente do colégio de especialidade. Artur Condé disse que, "até nova …

Maçã fatiada na mala de mão valeu multa de 500 dólares a passageira

500 dólares, ficar sem o visto "global entry" e ter de ser revistada para o resto da vida foi o preço que Crystal Tadlock teve de pagar por levar uma maçã fatiada na mala de mão. Crystal …

Ex-Presidente Bush hospitalizado um dia após funeral da mulher

O ex-Presidente norte-americano, de 93 anos, foi hospitalizado no Texas no domingo, um dia após as exéquias da mulher, devido a "uma infeção que se disseminou no sangue". "O Presidente Bush foi admitido no hospital Houston …

IKEA avisa clientes por lapso no fabrico de placa de fogão

Uma falha no injetor de um dos bicos de uma placa de fogão vendida pelo IKEA levou o grupo sueco a pedir aos clientes que tenham comprado o produto antes de 1 de janeiro deste …

PS pressionado pelo governo brasileiro por causa de Lula. "É tudo falso"

O professor Boaventura de Sousa Santos garante que Ana Catarina Mendes, faltou a um evento solidário por pressão do governo brasileiro. "É falso", desmente a secretária-geral adjunta do PS. Boaventura Sousa Santos, diretor do Centro de …

Bruxelas multa Altice em 124 milhões de euros por compra da PT Portugal

A Comissão Europeia sanciona a multinacional Altice com o pagamento de uma multa de 124,5 milhões de euros por violação das regras comunitárias, no âmbito da compra da PT Portugal, operação que concretizou antes da …

Com 12 anos, apanhou um comboio, dois aviões e foi para Bali sozinho

Drew, nome fictício, é um menino de 12 anos, natural de Sydney que não gostou de ouvir a mãe a dizer não a uma viagem a Bali. Pôs os pés ao caminho e foi sozinho. Drew, …