Publicidade distrai condutores idosos

Justin in SD / Flickr

-

As placas publicitárias nas estradas aumentam a probabilidade de os idosos terem acidentes, revela um estudo sobre factores de distracção ambientais da Universidade de Aveiro.

Os idosos memorizam menos informação, exibem tempos de reacção mais longos e cometem mais erros e omissões em tarefas realizadas em ambientes que contenham distracções visuais.

Esta é a principal conclusão de um estudo da Universidade de Aveiro (UA) que pretendeu avaliar o efeito que os distractores ambientais podem ter no desempenho cognitivo da população idosa, especificamente quando as tarefas envolvem estímulos visuais.

Os resultados da investigação poderão trazer uma panóplia de implicações práticas muito significativas em áreas tão diversas como a saúde ou a segurança rodoviária.

“Tomando por base a evidência de que ambientes distractivos prejudicam significativamente a capacidade dos idosos detectarem e responderem a estímulos, pode-se, por exemplo, prever consequências directas na capacidade de condução dos idosos ou na realização de avaliações psicológicas em ambientes distractivos”, aponta o investigador em Psicologia do Departamento de Educação da UA, Pedro Rodrigues.

O responsável pelo estudo, supervisionado pela investigadora Josefa Pandeirada, sugere que, no que à condução diz respeito, “podemos prever uma maior probabilidade de acidentes nesta população quando a condução ocorre num ambiente rodoviário muito distractivo, de que é exemplo uma elevada frequência de placas publicitárias nas estradas”.

Esta previsão advém do facto do estudo ter relevado maiores dificuldades dos idosos em filtrarem informações relevantes perante um ambiente mais distractivo, assim como tempos de resposta mais longos.

O estudo colocou à frente do computador 40 idosos – com idades compreendidas entre os 60 e os 95 anos – de várias instituições sociais do distrito de Aveiro a realizarem testes de avaliação dos processos cognitivos básicos atenção e memória.

Ciência Hoje

Os investigadores Pedro Rodrigues e Josefa Pandeirada, do Departamento de Psicologia da Universidade de Aveiro

Os investigadores Pedro Rodrigues e Josefa Pandeirada, do Departamento de Psicologia da Universidade de Aveiro

A decoração dos consultórios médicos pode influenciar a consulta?

Paralelamente ao que aconteceu nas tarefas cognitivas utilizadas, aponta o investigador, “no ambiente distractivo é mais provável o idoso não responder a estímulos-alvo, dar mais respostas erradas, memorizar menor quantidade de informação ou demorar mais tempo a responder a estímulos relevantes”.

Assim, explica Pedro Rodrigues, “a realização de avaliações psicológicas ou médicas em ambientes distractivos pode não traduzir da melhor forma a realidade do sujeito, isto é, se um idoso está a ser avaliado psicologicamente ¬num gabinete com muitos elementos distractivos, poderá não estar a realizar as tarefas, particularmente as que envolvam estímulos visuais, com a devida atenção”. Uma situação que “pode pôr em causa a validade dos resultados obtidos e um tratamento futuro”.

O mesmo poderá ser aplicado no contexto médico quando o clínico está a tentar explicar um esquema visual de toma de medicação ao idoso.

“Um ambiente altamente distractivo potencialmente dificultará a apreensão da informação, podendo ter, por isso, consequências para a saúde do idoso”, diz Pedro Rodrigues.

O estudo inicial revelou que na realização de tarefas num ambiente isento de distractores visuais, como cartazes, fotografias ou posters, o desempenho dos participantes revelou-se melhor, com mais respostas corretas, menos erros, menos omissões de resposta e tempos de reacção mais rápidos aos estímulos apresentados, comparativamente com os resultados alcançados em espaços contendo elementos distractores.

Homeland / Teakwood Lane Productions

Resultados alcançados em espaços contendo elementos distractores são piores

Resultados alcançados em espaços contendo elementos distractores são piores

O trabalho, agora em continuação com um novo grupo de 60 idosos, revela ainda prejuízos ao nível da memória perante estímulos distractores.

Os processos cognitivos básicos avaliados através das tarefas deste estudo estão subjacentes às mais variadas tarefas do dia-a-dia e têm sido amplamente estudadas.

Contudo, a presente linha de investigação estuda-as enquadradas no ambiente circundante, o que faz dele um trabalho inovador na área da Psicologia Cognitiva.

Ciência Hoje

PARTILHAR

RESPONDER

Milhares infetados por bactéria após fuga em fábrica farmacêutica chinesa

Milhares de pessoas no noroeste da China contraíram uma doença bacteriana depois de uma fuga que causou um surto numa biofarmacêutica no ano passado. De acordo com a CNN, que cita relatos dos media locais, mais …

Guardas da Revolução do Irão prometem vingar morte do general Soleimani

O chefe dos Guardas da Revolução, o exército ideológico do Irão, garantiu hoje que a morte do general Qassem Soleimani, alvo de um raide aéreo dos Estados Unidos, será vingada em “todos os seus implicados”. “Senhor …

"O mundo está no momento mais perigoso da história humana", diz Noam Chomsky

O professor norte-americano Noam Chomsky, conhecido como o pai da linguística moderna, advertiu que o mundo está no momento mais perigoso da história da humanidade devido à crise climática, à ameaça de guerra nuclear e …

Portugal com 849 novas infecções por covid-19. Há 20.722 casos activos

Portugal registou 849 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, mantendo-se a tendência de subida verificada nos dias anteriores. Mas o número de pacientes recuperados também não era tão alto desde Julho. O boletim da …

A Grândola Vila Morena abafou "a maior marcha alguma vez vista" do Chega

Com a Praça do Giraldo, em Évora, dividida por barreiras anti-motim, os participantes da concentração "Pela Liberdade" receberam os apoiantes do Chega de André Ventura ao som de "Grândola Vila Morena" e empunhando cravos vermelhos …

Pandemia assola Irão. EUA com mais 888 mortos. 19 países europeus bateram recorde de casos

Naquele que é o número mais elevado de casos diários desde abril, a Alemanha registou 2.297 novos contágios, 19 países europeus já ultrapassaram o recorde de casos do pico da pandemia. O Irão ultrapassou as …

Rangel "é um turista do carago". SMS atestam que Vieira usou Benfica em "benefício pessoal"

Luís Filipe Vieira é um dos acusados da Operação Lex, com o Ministério Público (MP) a alegar que o presidente do Benfica utilizou o clube em "benefício pessoal" para obter uma cunha do juiz Rui Rangel. O …

Farmácias em risco de não ter vacinas da gripe para tantos pedidos

As farmácias privadas receiam não ter doses suficientes de vacina contra a gripe para dar resposta a todos os pedidos. As encomendas da vacina já sãocinco vezes mais do que as registadas em 2019. A preocupação …

É responsabilidade a mais. Médicos não querem integrar Brigadas Rápidas dos lares

Está a ser difícil contratar médicos para as Brigadas de Intervenção Rápida dos lares que foram anunciadas pelo Governo. Mesmo a receberem acima da tabela de pagamentos, os médicos receiam a falta de condições e …

Restrições a turistas suavizadas. Finlândia tenta salvar a Lapónia (e a época de inverno)

A Finlândia, que vê o turismo estrangeiro em perigo na Lapónia, permite a partir de hoje a entrada de turistas de cerca de vinte países sem terem de fazer quarentena. As medidas surgem numa altura em …