Papa diz que católicos devem pedir perdão aos homossexuais

@franciscus / Instagram

A primeira foto do Papa Francisco no Instagram

Pela primeira vez na história da Igreja, um Papa defendeu que os católicos devem um pedido de perdão aos homossexuais. No regresso da sua viagem à Arménia, o Papa Francisco falou sobre os homossexuais, o Brexit e o genocídio arménio.

Questionado por um jornalista sobre a urgência de um pedido de desculpas, após o atentado que resultou na morte de 49 pessoas numa discoteca gay, em Orlando, na Califórnia, o Papa Francisco disse aos jornalistas que a Igreja Católica deve ser humilde e procurar o perdão de outras pessoas marginalizadas.

“O catecismo da Igreja diz que eles não devem ser discriminados, que devem ser respeitados e acompanhados pastoralmente”, afirmou Francisco, questionado por uma jornalista norte-americana sobre as declarações do Cardeal Reinhard Marx que recentemente disse que a Igreja devia pedir desculpa aos homossexuais.

O Papa Francisco considerou, no entanto, que “a Igreja deve não só pedir desculpa a uma pessoa gay que tenha ofendido mas também aos mais pobres, às mulheres que têm sido exploradas, às crianças que têm sido exploradas para trabalhar. E deve pedir desculpa por ter abençoado tantas armas“, acrescentou o chefe da Igreja.

“Quando digo Igreja, falo dos cristãos, porque a Igreja é santa, os pecadores somos nós”, acrescentou o papa.

Ficou, no entanto, uma ressalva: “Pode-se condenar, não por motivos teológicos, mas por comportamentos políticos ou certas manifestações demasiado ofensivas para os outros”. A Igreja Católica continua a considerar que os atos homossexuais (mas não a orientação) são pecado.

Em 2013, Francisco tinha reafirmado a posição da Igreja Católica de que os atos homossexuais são um pecado mas que a orientação gay não é, declarando na altura: “Se uma pessoa é gay e procura Deus e tem boa-vontade, quem sou eu para julgar?”

Genocídio

Na viagem de regresso ao Vaticano após a sua viagem apostólica à Arménia, o Papa voltou a falar do Brexit, lamentando que na Europa “a unidade é superior ao conflito” e sublinhando que “as pontes são melhores que os muros”.

Já há guerra na Europa, já persiste no ar a divisão”, lamentou o papa.

O pontífice alertou para as divisões que já existem “não só na Europa, mas dentro dos próprios países”.

“Basta pensar na Catalunha e, no ano passado, a Escócia”, recordou o papa, considerando que as situações devem ser bem estudadas “antes de dar um passo a favor da divisão”.

A viagem à Arménia ficou marcada pela palavra “genocídio“, que Francisco usou para se referir às mortes de cristãos pelo Império Otomano no início do século passado.

A expressão foi duramente criticada, especialmente pelo governo turco, que disse que a expressão foi infeliz.

“Após ter usado esta palavra o ano passado em São Pedro, publicamente, teria soado estranho não o ter feito agora na Arménia”, justificou o Papa.  “Não usei a palavra genocídio com espírito ofensivo; usei-a objetivamente”, acrescentou.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Goldman Sachs avisa: Surto de coronavírus põe em risco reeleição de Trump

Um relatório dos analistas do Goldman Sachs, divulgado na quarta-feira, revela que o surto de coronavírus pode custar a reeleição a Donald Trump. De acordo com a CNN, citada pelo Observador, o relatório mostra que o …

Neymar exige mais 6,5 milhões ao Barcelona. É o terceiro processo do jogador contra o clube

Neymar processou pela terceira vez o Barcelona devido às contingências fiscais que lhe foram incutidas a título pessoal por causa dos contratos relativos à sua contratação pelos blaugranas. Segundo divulgou o Mundo esta sexta-feira, citado pelo …

Autarca de Torres Vedras condenado a multa de 5.000 euros por plágio na tese de doutoramento

O presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes (PS), foi esta quinta-feira condenado a pagar uma multa de 5.000 euros, pelo crime de contrafação na tese de doutoramento. A multa será aplicada durante …

Francisco J. Marques acusado de sete crimes por divulgar e-mails do Benfica

Francisco J. Marques, Júlio Magalhães e Diogo Faria estão a ser acusados de vários crimes relativamente ao caso da divulgação dos e-mails do SL Benfica. O diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, foi …

Depressão Jorge traz fim-de-semana com chuva e vento

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê um fim-de-semana chuvoso e ventoso, a começar já a partir de sábado. Em causa está a passagem da depressão Jorge por Portugal. O tempo de primavera …

Dieselgate. Volkswagen vai pagar 800 milhões de euros a clientes

O fabricante de automóveis Volkswagen está disposto a pagar cerca de 800 milhões de euros a 460.000 clientes afetados pela manipulação de motores 'diesel', após um acordo extrajudicial com o gabinete de proteção do consumidor …

Novo partido Volt Portugal perto de receber luz verde do Tribunal Constitucional

O novo partido Volt Portugal (VP) está muito perto de receber luz verde do Tribunal Constitucional para a sua formalização. De acordo com a edição desta sexta-feira do jornal Público, o processo dura já há quatro …

Vitalino Canas e Clemente Lima chumbados para o Tribunal Constitucional

A Assembleia da República 'chumbou' hoje Vitalino Canas e António Clemente Lima para juízes do Tribunal Constitucional (TC) e voltou a rejeitar reconduzir o ex-ministro Correia de Campos para presidir ao Conselho Económico e Social …

Turquia declara guerra ao regime sírio e abre portas da Europa aos refugiados após baixas em Idlib

A Turquia vai deixar de impedir que refugiados cheguem à Europa, por terra ou por mar, decisão que antecipa a chegada de refugiados da província de Idlib, no norte da Síria, onde a ofensiva do …

Cerca de 80% dos processos de racismo acabam arquivados

Cerca de 80% dos processos instaurados pela Comissão pela Igualdade e Contra a Discriminação Racial (CICDR) entre 2006 e 2016 acabaram arquivados, concluiu um estudo do Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra, …