ARS Norte conta avançar com recuperação de consultas em atraso ainda este mês

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte conta avançar durante este mês com o programa especial de incentivos financeiros para recuperação de consultas presenciais nos cuidados de saúde primários (CSP), propondo-se recuperar metade da atividade perdida em 2020 devido à covid-19.

“Todo o processo de contratualização com os 24 agrupamentos de centros de saúde (ACES) da região está já concluído”, disse ao Jornal de Notícias fonte oficial daquela ARS, indicando que haverá uma “recuperação de 50% da atividade perdida em 2020, quando comparada com a obtida em 2019”, num processo que deverá avançar “ainda durante este mês”.

Na ARS de Lisboa e Vale do Tejo decorrem as candidaturas para o programa – que é facultativo -, tendo sido entregues cinco propostas para “reforço de consultas presenciais para realização de rastreios oncológicos (aumento de cobertura) e aumento da visitação domiciliária (consultas de enfermagem)”, incidindo em dias da semana e ao sábado.

A portaria que regulamenta este programa prevê que a atividade a recuperar seja “realizada fora do horário de trabalho e paga por unidade de produção”, com as unidades de saúde a terem que alargar “o horário de funcionamento até às 22 horas, nos dias úteis, e entre as 10 e as 14 horas, aos sábados”.

A ARS Centro recebeu “15 candidaturas de produção adicional nos Cuidados Primários, algumas das quais ainda em validação pelos respetivos ACES”, com “quatro as candidaturas em processo de aprovação final pela ARS Centro e que, provavelmente, terão condições de entrada em funcionamento a 1 de julho”.

Dados do Portal da Transparência referentes ao ano passado apontam para menos 7,9 milhões de consultas presenciais a nível nacional.

  Taísa Pagno //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE