Montepio muda política de prémios a pedido do Banco de Portugal

O Montepio vai ajustar a sua política de remunerações por sugestão do Banco de Portugal (BdP). Esta alteração vai ser levada à assembleia-geral de acionistas do banco, marcada para o final do mês.

De acordo com o Jornal de Negócios, o Banco de Portugal pediu ao Montepio para ajustar a sua política de remunerações, de forma a clarificar esta questão, nomeadamente no que se refere às remunerações variáveis pagas aos membros da administração e fiscalização.

O jornal escreve, esta quinta-feira, que o tema vai ser levado à assembleia-geral de acionistas do banco, agendada para 30 de junho. “Deliberar sobre a revisão da política de remunerações dos membros do órgão de administração e de fiscalização” é um dos pontos da convocatória.

Na perspetiva do Banco de Portugal, tem de haver uma maior precisão em torno dos diferimentos e “não é suficiente um cumprimento puramente formal das normas legais e regulamentares”.

“É necessário que as instituições definam as suas regras de diferimento com base em fundamentos prudenciais sólidos, que devem ser capazes de justificar, cabalmente, ao Banco de Portugal”, aponta o BdP, citado pelo Negócios.

Questionada pelo jornal, fonte oficial do banco afirmou que, “conforme previsto na referida política, se procedeu à revisão anual, tendo por base as recomendações sobre as melhores práticas do setor”, numa proposta que já foi aprovada pelo conselho de administração.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.