Mestrados para professores voltam a ser como antes de Bolonha

SESI SP / Flickr

-

A Associação Nacional de Professores (ANP) afirma que as alterações aos cursos de docentes aprovadas pelo Governo na quinta-feira colocam a duração dos mestrados ao nível do período anterior ao Processo de Bolonha.

“O alargamento dos mestrados é aquilo que era antes de Bolonha, os mestrados antigamente já eram assim. Aqui há praticamente um retrocesso”, disse à agência Lusa a presidente da Associação Nacional de Professores, Paula Carqueja.

Sublinhando que concorda com a alteração se for para dignificar a profissão docente e melhorar a qualidade do ensino, a dirigente da ANP defendeu que pode questionar-se se Bolonha afinal instituiu um sistema bom ou não e se a medida é só para os professores ou também poderá ser válida para outros cursos.

“Seria também interessante neste momento ser publicado um estudo com as habilitações dos docentes. Neste momento já temos um corpo de docentes muito valorizado, com mestrados e doutoramentos feitos antes de Bolonha”, referiu.

Novas regras para 1º e 2º ciclos

O Governo aprovou na quinta-feira novas regras para os cursos de professores e educadores, que terão ciclos de estudo mais longos e maior articulação entre a formação e a área que os candidatos vão ensinar, segundo o ministro da Educação.

“Há um aumento da duração dos mestrados em educação pré-escolar e em ensino do 1º Ciclo do Básico de dois para três semestres, há um aumento do mestrado conjunto em educação pré-escolar e ensino do 1º Ciclo de três para quatro semestres”, disse Nuno Crato, ao definir as principais alterações, no final da reunião do Executivo.

O ministro citou igualmente a fixação em quatro semestres dos restantes mestrados, o desdobramento do mestrado em ensino do 1º e 2º Ciclo em duas áreas, separando a formação dos docentes do 2º Ciclo de Português, História e Geografia dos de Matemática e Ciências Naturais.

A medida permite uma maior especialização dos docentes no 2º Ciclo, defendeu o ministro.

Ajustes para o 3º ciclo

Nuno Crato avançou também o desdobramento do mestrado em ensino de História e Geografia no 3º Ciclo, ajustado às formações atuais, uma vez que História e Geografia têm neste momento licenciaturas separadas, justificou.

O ministro disse também que serão eliminados mestrados sem correspondência atual com os grupos de recrutamento, sem precisar quais.

O novo regime entrará em vigor no ano letivo 2015/16, pelos que as escolas “terão tempo” para se prepararem, indicou.

Ficaram, assim, aprovadas as alterações ao regime jurídico da habilitação profissional para a docência na educação pré-escolar e nos ensinos Básico e Secundário.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Ventura em operação de charme no Porto depois de um atraso muito criticado no Parlamento

O deputado André Ventura, eleito pelo Chega, tem agendada para este sábado uma verdadeira operação de charme no Porto, com encontros com o presidente da Associação Comercial do Porto e com apoiantes do partido. Iniciativas …

Assistente social acusada de maltratar 14 crianças em centro de acolhimento

O Ministério Público (MP) acusa uma mulher de 46 anos, que era assistente social e diretora técnica de um centro de acolhimento na Maia, no distrito do Porto, de maltratar 14 crianças nesta instituição. De …

Marcelo não vê razão de preocupação com empresas portuguesas de Isabel dos Santos

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta sexta-feira ter sinais de que não há razão para preocupação nos setores económicos e empresas portuguesas nas quais a Isabel dos Santos está a vender …

Mina de lítio em Montalegre. "Impactes negativos minimizáveis” e 370 empregos

O Estudo de Impacte Ambiental (EIA) da concessão de exploração de lítio, em Montalegre, conclui que o projeto possui “impactes negativos” que, no entanto, “não são significativos”, “são minimizáveis” e de “abrangência local”. O EIA do …

Cristas faz o mea culpa e abandona o congresso. Corrida à sucessão faz-se a cinco

O 28.º congresso nacional do CDS arrancou este no Parque de Feiras e Exposições de Aveiro com o discurso da líder demissionária Assunção Cristas, que fez uma espécie de mea culpa e agradeceu aos centristas …

Sérgio Conceição sai do FC Porto no fim da época

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, deixará o comando dos dragões no final da temporada. A derrota em casa com o Braga terá ditado a saída do técnico azul e branco. O técnico do FC …

Joacine quer mais direitos para deputados sem partido. "Está a antecipar" o futuro

A deputada Joacine Katar Moreira, do partido Livre, defendeu esta sexta-feira o alargamento dos direitos regimentais dos deputados não inscritos em partidos. A deputada única do Livre assumiu esta posição no final de uma reunião do …

França confirma 3 casos de coronavírus chinês. Já chegou à Austrália e Malásia

Depois de França ter confirmado três pessoas infetadas com o novo coronavírus oriundo da China, também a Austrália e Malásia reportaram casos. As autoridades da Malásia anunciaram este sábado terem registado os primeiros três casos de …

Amadora. Agredido motorista de autocarro que denunciou Cláudia Simões

Foi agredido o motorista de autocarro que chamou a PSP para denunciar a passageira Cláudia Simões, que alegou posteriormente ter sido agredida pelos agentes da polícia. As agressões tiveram lugar na noite desta sexta-feira, em …

"Dos 4 mil euros que ganho, 3 mil vão para os frades". O padre Vítor Melícias recusa que Tomás Correia ainda controle o Montepio

O padre Vítor Melícias, presidente da Assembleia Geral do Montepio, diz que Tomás Correia "faz falta, mas fez muito bem" em abandonar a liderança da mutualista Montepio. "Dizer que Tomás Correia continua a controlar através …