Maduro fala em “campanha desde a Europa” para sabotar eleições

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou na terça-feira os líderes opositores Henrique Capriles Radonski (ex-candidato presidencial) e Juan Guaidó de organizarem uma campanha mundial para desacreditar e sabotar as eleições legislativas, previstas para dezembro.

“Querem sabotar as eleições. Capriles Radonski, entende que o povo já te derrotou duas vezes”, disse Maduro.

Nicolás Maduro, que é também presidente do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV, o partido do governo), falava durante um ato transmitido na íntegra pelas rádios e televisões do país, em que foram dados a conhecer os nomes dos 554 candidatos principais e suplentes do PSUV para as eleições legislativas.

“Estão a tentar levantar uma campanha desde a Europa […], desesperados para sabotar as eleições de 6 de dezembro, para tentar impor uma matriz de opinião para que se suspendam as eleições”, disse.

Segundo Nicolás Maduro, “em qualquer circunstância, chova ou troveje, essas eleições têm de fazer-se, pelo bem institucional, pela democracia do país”.

“Não percebem [Capriles e Guaidó] que não se trata de [Nicolás] Maduro, que não se trata de Chávez [Hugo, que presidiu o país entre 1999 e 2013], que não é um homem, é um povo bravo e consciencioso, rebelde, lutador e guerreiro”, frisou.

O Presidente da Venezuela vincou ainda que o chavismo venceu 22 das 25 eleições venezuelanas, desde a chegada da revolução bolivariana, em 1999.

“Vencemos referendos, eleições presidenciais e de governadores. Temos sabido ganhar e temos sabido perder. Mas sempre soubemos competir, colocar os nossos nomes na batalha e deixar que o povo decida”, disse.

Por outro lado, explicou que no país “está a surgir uma outra oposição nacional, soberana” de jovens dos partidos opositores Primeiro Justiça, Um Novo Tempo e Vontade Popular, “que se uniram para participar nas eleições”.

As próximas eleições legislativas na Venezuela estão marcadas para o próximo dia 6 de dezembro.

No entanto, 37 organizações, entre elas os quatro maiores partidos da oposição (Ação Democrática, Primeiro Justiça, Vontade Popular e Um Novo Tempo), anunciaram que não participariam nas legislativas, que antecipam ser “uma fraude”.

O ex-candidato presidencial, Henrique Capriles Radonski, demarcou-se recentemente do líder opositor Juan Guaidó. Tem instado a oposição a participar nas próximas eleições e anunciou que está a analisar várias propostas de pequenos partidos opositores.

Desde junho, o Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela suspendeu a direção dos partidos opositores Vontade Popular, Primeiro Justiça e Ação Democrática, e também de vários partidos afetos ao regime, entre eles Pátria para Todos e Tupamaro, e ordenou que fossem reestruturados, nomeando direções provisórias para esses partidos.

A decisão foi classificada pela oposição como uma manobra de preparação “para uma nova farsa eleitoral”, em que o regime decidirá quem preside aos partidos nas próximas eleições.

A Venezuela tem, desde janeiro, dois parlamentos parcialmente reconhecidos, um de maioria opositora, liderado por Juan Guaidó, e um pró-regime, liderado por Luís Parra, que foi expulso do partido opositor Primeiro Justiça, mas que continua a dizer que é da oposição.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Contratos de associação dos colégios privados. Ministério da Educação vence todos os 55 processos judiciais

Em todos os 55 processos judiciais que os colégios privados moveram contra o Ministério da Educação em 2016, na sequência da polémica dos contratos de associação, todas as 55 decisões foram favoráveis ao Governo. O jornal …

Famílias numerosas podem pedir desconto no IVA da luz a partir de março

As famílias com cinco ou mais elementos só poderão usufruir da redução do IVA da eletricidade a partir de 1 de março e terão de o requerer junto do seu fornecedor, segundo uma portaria esta …

Vacina da gripe disponível para mais grupos. Farmácias temem não ter stock suficiente

A vacina da gripe está, a partir desta segunda-feira, disponível para mais grupos populacionais com o início da segunda fase da campanha, que estende a vacinação a pessoas com 65 ou mais anos e pessoas …

Franceses em protesto para homenagear professor decapitado. Autoridades procuram radicais islâmicos

Milhares de pessoas reuniram-se no domingo no centro de Paris numa demonstração de repúdio pela decapitação do professor que mostrou aos seus alunos desenhos do Profeta Maomé. Os manifestantes da Praça da República ergueram cartazes onde …

Proud Boys acreditam na vitória de Trump: "Vamos Ganhar". Voto antecipado começa hoje na Florida

O líder do grupo Proud Boys disse à Lusa, durante uma manifestação em Miami, que Donald Trump vai vencer as eleições presidenciais norte-americanas, e rejeitou a acusação de que é dirigente de uma organização extremista. …

Projeto desenvolve testes rápidos de baixo custo para detetar imunidade

Um consórcio de universidades e uma empresa querem desenvolver "testes rápidos e de baixo custo" para detetar a resposta imunitária ao vírus SARS-CoV-2. O projecto TecniCov, que "obteve um financiamento de 450 mil euros da Agência …

"Medo constante". Human Rights Watch denuncia tortura na Coreia do Norte

Uma organização não-governamental denunciou esta segunda-feira que o sistema norte-coreano de detenção pré-julgamento e de investigação é cruel e arbitrário, com ex-detidos a descreverem tortura sistemática, corrupção e trabalhos forçados não-remunerado. No relatório de 88 páginas, …

"Cibermáfia". Rede de criminosos "lavou" milhões de euros em Bancos portugueses

Uma rede de criminosos com origem na Europa de Leste montou um esquema de lavagem de dinheiro roubado em ataques informáticos através de Bancos de países como Portugal. Esta "cibermáfia", como é apelidada pelo Jornal de …

Diplomatas chineses e taiwaneses entram em confronto físico nas ilhas Fiji

Diplomatas da China e funcionários do Governo de Taiwan entraram em confronto físico durante uma receção nas ilhas Fiji, que marcou o dia nacional de Taiwan, ilustrando a crescente tensão entre Pequim e Taipé. A luta …

Mais 1.949 infetados, 17 mortes e 966 recuperados. Portugal passa barreira dos 100 mil casos

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 1.949 casos de covid-19, 17 mortes associadas à doença e 966 recuperados, de acordo com o boletim da Direção-Geral da Saúde publicado esta segunda-feira. O número total de infeções …