Lagarde admite subida de juros já em julho

Stephen Jaffe / IMF / Flickr

Christine Lagarde, presidente do BCE

Christine Lagarde, presidente do BCE

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, admitiu que a subida das taxas de juro na Zona Euro pode ter início semanas depois do fim do programa de compra de ativos. O primeiro aumento pode acontecer já em julho.

Christine Lagarde afirmou, esta quarta-feira, que o programa de compra de dívida deve terminar no início do terceiro trimestre e que as taxas de juro na Zona Euro podem subir “poucas semanas depois”. Isto significa que a primeira subida em mais de uma década pode acontecer em julho.

“A primeira subida da taxa de juro, suportada na orientação futura que o BCE dá sobre as taxas de juro, acontecerá algum tempo depois do fim do programa de compra de ativos”, disse, num discurso feito, esta quarta-feira, na Eslovénia.

Segundo o Observador, o objetivo é terminar primeiro o programa de estímulo monetário através da compra de títulos de dívida no mercado e, depois, fazer a primeira subida das taxas de juro.

“Nós ainda não definimos com precisão a noção de ‘algum tempo’, mas tenho sido muito clara ao dizer que isso poderá significar apenas algumas semanas“, afirmou a responsável, defendendo uma normalização “gradual” da política monetária após o aumento inicial.

Atualmente, a taxa de inflação está quatro vezes acima do objetivo do BCE, que seria de 2%. No banco central, pressiona-se cada vez mais para um aumento dos juros na próxima reunião, marcada para 21 de julho.

Em novembro, Lagarde esteve em Portugal considerou “muito improvável” que se reunissem as condições para justificar uma subida das taxas de juro em 2022. Seis meses depois, é praticamente uma certeza que essa primeira subida das taxas de juro na Zona Euro virá ainda antes do final do ano.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE