/

Juno fez a maior aproximação a Ganimedes das duas últimas décadas (e as imagens são de cortar a respiração)

A NASA divulgou, recentemente, um vídeo da sonda Juno a passar por Júpiter e Ganimedes, uma das suas luas. As imagens são de cortar a respiração.

Juno visitou Ganimedes em junho. As imagens foram captadas no dia 7, numa aproximação que a sonda fez à lua coberta de gelo.

Segundo a agência espacial norte-americana, trata-se da maior aproximação a esta lua nas últimas duas décadas. As imagens captadas pela JunoCam foram projetadas numa esfera digital e usadas para criar a animação flyby, partilhada posteriormente pela NASA.

“A animação mostra o quão bonita pode ser a exploração do Espaço profundo”, disse Scott Bolton, investigador do Southwest Research Institute, em San Antonio, Estados Unidos.

“A animação é uma forma de as pessoas imaginarem explorar o nosso Sistema Solar em primeira mão, vendo como seria estar em órbita de Júpiter e a voar para além de uma das suas luas geladas”, acrescentou.

Os 3.30 minutos de animação começam com a sonda a aproximar-se de Ganimedes, passando a 1.038 quilómetros da superfície a uma velocidade relativa de, aproximadamente, 67.000 km/h.

As imagens mostram várias regiões escuras e claras da lua (acredita-se que as regiões mais escuras resultam da sublimação do gelo no vácuo circundante, deixando para trás resíduos escurecidos), assim como a cratera Tros, que se encontra entre as maiores e mais brilhantes cicatrizes de cratera em Ganimedes.

A missão segue depois para Júpiter, na 34.ª aproximação ao planeta desde que chegou à sua órbita, em 2016. A sonda percorre o planeta de polo a polo em menos de três horas.

Juno demora apenas 14 horas e 50 minutos a percorrer os cerca de 1,18 milhões de quilómetros que separam a lua do planeta.

A sonda chegou ao sistema de Júpiter em 2016 e passou os últimos cinco anos a balançar o seu conjunto de instrumentos científicos pelo sistema, escreve o Phys. A missão foi alargada até setembro de 2025, o que vai permitir explorar o espaço próximo do planeta a uma distância de cerca de 630 milhões de quilómetros da Terra.

No cronograma da missão, está prevista uma nova exploração da lua Europa, outra das luas de Júpiter, em 2022.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.