Jogo online ilegal. Desmantelado grupo que movimentou 80 milhões num ano

A GNR desmantelou um grupo com mais de 100 pessoas que vendia acessos a sites ilegais onde se podia apostar online em eventos desportivos e em jogos de fortuna e azar.

Na maior operação de sempre em Portugal no âmbito do combate ao jogo ilegal através de plataformas online e jogos de fortuna e azar, a GNR deteve 20 pessoas e pôs fim a um negócio que, só no último ano, rendeu 80 milhões de euros de receitas.

A investigação durou um ano e culminou na realização de 146 buscas domiciliárias e não domiciliárias só no primeiro dia de ação, na segunda-feira. Os resultados finais devem ser conhecidos até sexta-feira, anunciou a GNR em comunicado.

De acordo com as informações recolhidas, os detidos constituirão o topo de uma rede criminosa que envolveria mais de 100 pessoas que, pelo menos desde 2015, atuava em Portugal, Luxemburgo, Suíça, França, Bélgica, Brasil e Moçambique.

Destes, 19 vão ser presentes ao juiz de Instrução Criminal de Setúbal e o 20º será ouvido por um juiz de instrução criminal do Luxemburgo. Todos estão indiciados pelos crimes de associação criminosa, fraude fiscal e exploração ilícita de jogos.

Durante os dias da operação os militares efetuaram buscas em habitações, armazéns e, de acordo com o DN, em escritórios de advogados. Também no Luxemburgo foram realizadas buscas, além da detenção e da apreensão de 114 máquinas de jogo.

No primeiro dia da operação foram apreendidos 320 mil euros, 49 carros de média e alta gama, 339 computadores e tablets, 428 periféricos, quatro servidores e 10 armas de fogo e munições.

Cafés vendem passwords para apostas ilegais

A operação teve como objetivo colocar fim a uma prática que envolve a possibilidade de apostar em eventos desportivos em sites idênticos aos legalizados pelo Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos mas que são explorados de forma ilegal.

Nestes casos, o jogador compra um login à pessoa que administra a plataforma e fica com a possibilidade de aceder ao site e fazer vários tipos de apostas. Para conseguir a conta, o cliente paga entre 10 e 30 euros, verba que depois fica como crédito para as apostas. Caso acerte na aposta, o jogador recebe o dinheiro do administrador.

Estas plataformas ilegais por norma usam servidores colocados fora de Portugal, como era o caso do grupo agora desmantelado que tinha o servidor instalado no Luxemburgo. No entanto, na maior parte das vezes, essa estrutura está sediada em países asiáticos onde a legislação referente ao jogo é diferente.

São os jovens que mais apostam neste tipo de sites online preferindo os apostadores mais velhos as máquinas que são instaladas nos cafés.

Este negócio das apostas pela Internet em plataformas não autorizadas é uma das preocupações das autoridades fiscais, pois este é um negócio que não paga impostos.

Apostas de milhões de euros por dia

Nos primeiros meses do ano foram investidos mais de 1500 milhões de euros nas várias ofertas disponibilizadas pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e mais mil milhões nos sites legais.

Isto significa que, no primeiro semestre, foram gastos diariamente mais de 14 milhões de euros nas várias categorias de jogos legais existentes no país. Assim, cada português, em média, apostou 1,4 euros/dia.

Os três jogos de eleição para os portugueses são a Raspadinha (806 milhões de euros); Euromilhões (363 milhões, mas do pódio é o único a descer nas preferências dos apostadores) e Placard (268 milhões).

 

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Ter avós, tios ou primos com Alzheimer influencia risco de desenvolver a doença

Ter avós, tios ou primos com Alzheimer aumenta a probabilidade de desenvolver a doença, concluiu um estudo recente que avaliou a história familiar de mais de 280 mil pessoas. Na última década, vários estudos indicaram a …

Marcelo Rebelo de Sousa promulgou a nova lei da paridade (mas com alguns parêntesis)

O Presidente da República promulgou a nova Lei da Paridade. A lei estabelece que as listas para a Assembleia da República, para o Parlamento Europeu e para as autarquias locais têm de assegurar a representação …

Cientistas descobrem o que provocou três eras glaciais na Terra

Cientistas estadunidenses calcularam que um evento geológico repetido deu origem às três últimas eras glaciais no nosso planeta, a última das quais ainda mantém o seu gelo nas regiões polares. Segundo a revista Science, a responsável …

A Terra pode guardar um Oumuamua no seu interior

Uma parte da terra que pisamos poderia vir, literalmente, de outras regiões da galáxia - áreas muito distantes do local onde o planeta está localizado e que para chegar até aqui teriam que viajar anos-luz …

Há um planeta mais próximo da Terra do que Vénus

A partir do Sol, a ordem dos primeiros planetas começa com Mercúrio, depois Vénus e depois a Terra. Então, Vénus é o planeta mais próximo do nosso? A resposta é: depende. Uma equipa de cientistas acaba …

O fim das consolas está à vista. Google lança serviço de videojogos na "nuvem"

A Google apresentou o seu novo serviço de jogos na "nuvem", Stadia, na Game Developers Conference (GDC), em São Francisco. O serviço não precisa de nenhuma consola e pode ser jogado em qualquer plataforma. O CEO …

Câmaras escondidas em hotéis filmavam hóspedes sem consentimento

O escândalo foi revelado na Coreia do Sul, onde dois homens foram presos por esconder câmaras em hotéis, que transmitiam as imagens em direto para um site, onde havia quem pagasse dinheiro para ver as …

Mesquita Nunes quer ser feliz (e que haja espaço nos partidos para quem tem vida profissional)

Adolfo Mesquita Nunes defende que "tem de haver espaço nos partidos para quem tem vida profissional". O antigo vice-presidente do CDS/PP apresentou a sua demissão do partido para assumir funções na administração da Galp. "Tem a …

Finlandeses são o povo mais feliz do mundo

A Finlândia lidera, pelo segundo ano consecutivo, um ranking da ONU das populações mais felizes, onde os investigadores dizem que os níveis de felicidade no mundo estão a diminuir. O Relatório Mundial sobre a Felicidade de …

Condenado por homicídio com provas semeadas pela Polícia vai receber 13 milhões de dólares

O Conselho de Supervisores de San Francisco, nos Estados Unidos (EUA), aprovou na terça-feira uma indemnização de 13,1 milhões de dólares (cerca de 11,5 milhões de euros) a um homem que passou mais de seis …