“IPTV do Sogro”. Rede pirata de Paços de Ferreira foi desmantelada

Foi desmantelada uma rede “empresarial” composta por nove pessoas que distribuía sinal de TV pirata através da Internet para todo o país, a partir de Paços de Ferreira.

A notícia é avançada pelo Jornal de Notícias, que dá conta de que a rede desmantelada pela Polícia Judiciária (PJ), composta por nove pessoas, seria uma das maiores organizações de streaming ilegal do território nacional.

A rede, que se chamava “IPTV do Sogro”, tinha um site onde os clientes — mais de mil — podiam escolher diferentes pacotes de serviços de televisão, com tarifários mensais ou anuais, e causou cerca de meio milhão de euros de prejuízo à operadora NOS.

Era uma autêntica “Netflix pirata” que até propunha aos clientes a possibilidade de ligar mais do que um televisor em simultâneo, escreve o JN, referindo que os preços variavam entre os sete euros mensais e os 90 anuais, para quem queria duas conexões.

Os indivíduos por trás desta rede, com idades entre 35 e 55 anos, lucraram cerca de 150 mil euros nos últimos dois anos e estariam baseados no concelho de Paços de Ferreira, onde foram apreendidos servidores que permitiam a distribuição ilegal de sinal.

Também foram realizadas buscas em Vila Nova de Gaia, no Algarve, Alentejo e Grande Lisboa, onde a rede tinha revendedores.

O esquema passava pela contratação legítima de um serviço de televisão paga, junto da NOS, com todos os canais disponíveis incluídos — desde canais de filmes, às SportTV, mas também canais estrangeiros e conteúdos para adultos.

Com recurso a material informático de ponta, que permitia a receção e amplificação do sinal, a rede redistribuía o serviço em larga escala.

Nas buscas, parte da Operação Dark Stream, foram apreendidos “seis bastidores de servidores e diverso outro material informático de suporte à atividade criminosa, além do saldo de contas bancárias, cerca de 8 mil euros em numerário e um veículo”, disse a PJ.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.