/

Escolas e teletrabalho levam a aumento de 150% na venda de portáteis

O ensino e ao trabalho remoto levaram as vendas de portáteis a disparar entre janeiro e junho deste ano, tendo sido comprados cerca de 760 mil notebooks, com vendas de 428 milhões de euros.

Como noticiou o Diário de Notícias, citando a consultora IDC, houve um aumento de 148% em unidades e de 92% em valor. “O primeiro semestre de 2021 foi o segundo melhor semestre de sempre em termos de unidades vendidas e valor de vendas”, só suplantado em 2009, disse Francisco Jerónimo, vice-presidente associado de terminais da IDC EMEA.

“Quase metade das vendas no semestre – 183 milhões de euros – foram para” o setor da educação, continuou. O impulso veio das encomendas do Governo, a 31 de dezembro de 2020. A Inforlandia vendeu mais de 200 mil unidades na primeira metade do ano, seguida da Lenovo (110 mil) e da JP Sá Couto (96 mil).

No total, foram vendidas quase 830 mil unidades de PC’s entre janeiro e junho deste ano (mais 120% do que em igual período de 2020), que geraram uma faturação superior a 474 milhões de euros (mais 77%).

Já a venda de ‘smartphones’ está a recuperar, depois da queda na primeira metade do ano passado. A IDC informou que foram adquiridos mais de 1,1 milhões de aparelhos nos primeiros seis meses deste ano, um aumento de 7,5% face ao período homólogo de 2020. O volume de vendas subiu 17,4%, para 412,7 milhões.

  Taísa Pagno //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE