A crise reduziu a mortalidade na Europa (especialmente em Portugal e Espanha)

Paulo Novais / Lusa

A recessão económica que começou em 2008 na Europa contribuiu para a queda da mortalidade em todos os países do Velho Continente analisados. É a conclusão de um estudo que constata que nos países onde mais se viveu a crise, como Portugal, Espanha e Grécia, a redução do número de mortes foi ainda maior.

Os autores do estudo publicado na revista científica Nature Communications analisou os dados da mortalidade na Europa entre 2000 e 2010, concluindo que a crise económica que começou em 2008 levou a uma queda no número de mortes de forma generalizada.

A investigação liderada por Joan Ballester, do Instituto de Barcelona para a Saúde Global (ISGlobal), constata que a ligação entre a descida do PIB (Produto Interno Bruto) e a queda da mortalidade “ajustada ao envelhecimento” é tão evidente que nos países onde houve maior recessão, como Portugal, Grécia e Espanha, também se verificou uma maior queda nas mortes.

“O efeito é praticamente imediato“, considera Ballester em declarações ao El País, frisando que a conclusão é “geral para toda a Europa”, ainda que haja países que “reflectem pior essa relação, como o Reino Unido e a Holanda”.

A análise aos anos posteriores à recessão denota que quando o PIB começa a subir, com a recuperação económica, a queda nas mortes pára e começam logo a verificar-se algumas subidas.

Estes resultados prendem-se com factores como a falta de emprego que leva as pessoas a terem menos dinheiro para consumir álcool e tabaco, por exemplo.

Por outro lado, a crise despoletou uma grande vaga de desemprego no sector da construção civil, uma das áreas mais afectadas por acidentes de trabalho, alguns dos quais mortais.

Havendo menos dinheiro também se compram menos carros e motas e há uma tendência maior para usar os transportes públicos, pelo que os acidentes de viação diminuem.

A crise contribuiu ainda para a diminuição da poluição devido à queda na actividade industrial e no transporte de mercadorias.

“Em períodos com altas taxas de desemprego, as pessoas melhoram os seus hábitos de vida – reduzem o consumo de tabaco e o excesso de peso e fazem mais exercício físico“, constata ainda a presidente da Associação de Economia da Saúde (AES) de Espanha, Laura Vallejo-Torres, no El País, referindo a diminuição das mortes por doenças cardiovasculares.

Apesar da queda evidente nas taxas de mortalidade, Vallejo-Torres atesta que falta ainda avaliar as consequências de “longo prazo” da recessão económica. O estudo não abarca “o período de tempo necessário para poder observar os efeitos que serão derivados das repercussões sociais da crise, tais como o aumento das taxas de pobreza e de risco de exclusão social”, atesta esta responsável.

“Além disso, uma redução na mortalidade pode ser acompanhada por um aumento nas desigualdades socio-económicas” e “não é incompatível com um agravamento de certos sectores mais vulneráveis da população”, alerta ainda Vallejo-Torres. Como exemplo aponta a “população imigrante em situação irregular que sofreu um aumento da taxa de mortalidade de cerca de 15% devido às medidas implantadas durante a recessão económica, que incluíam a retirada do cartão de saúde a este grupo”.

Convém notar que as mortes por suicídio fogem à regra do estudo, embora este não se tenha debruçado sobre este ponto em particular. “As pessoas com uma depressão ou que não estejam bem podem reagir pior” perante a crise, conclui Ballester.

SV, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Vaticano destitui ex-cardeal dos Estados Unidos por acusações de abusos sexuais

A Congregação para a Doutrina da Fé expulsou do sacerdócio o ex-cardeal e arcebispo emérito de Washington Theodore McCarrick depois de este ser acusado de abusos sexuais de menores e seminaristas, anunciou o Vaticano. Num comunicado, …

Maré de água suja atingiu a já debilitada Grande Barreira de Coral

Um enorme manto de água poluída oriunda das recentes inundações que se registaram no nordeste da Austrália penetrou em partes da já debilitada Grande Barreira de Coral, o maior recife de coral do mundo. Estas camadas …

É oficial: Pedro Marques é o cabeça-de-lista socialista às europeias

O atual ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, Pedro Marques, é o cabeça de lista dos socialistas às eleições europeias. Era uma notícia já avançada por vários órgãos de comunicação social e hoje António Costa confirmou-a. …

Governo espanhol aprova ordem de exumação de Franco

O Governo espanhol aprovou a ordem para exumar o ditador Francisco Franco do seu atual lugar de enterro, o monumento do Vale dos Caídos, medida à qual a família ainda se opõe. Os familiares de Franco …

Sonda da NASA aperta órbita em preparação para a missão Marte 2020

A missão MAVEN (Mars Atmosphere and Volatile Evolution) da agência espacial norte-americana, já com 4 anos, está a embarcar numa nova campanha para apertar a sua órbita em torno de Marte. A operação vai reduzir …

Trump precisa de oito milhões de dólares para o muro e a Casa Branca explica onde os vai buscar

A Casa Branca identificou esta sexta-feira os fundos federais que serão utilizados pela administração de Donald Trump para conseguir financiar a construção do muro na fronteira com o México. O Presidente norte-americano declarou esta sexta-feira estado …

Desativação de bomba da II Guerra Mundial paralisa e evacua Paris

Mais de mil moradores e trabalhadores evacuados, comboios urbanos, nacionais e internacionais cancelados, estradas fechadas, rotas de autocarro desviadas e pelo menos uma estação de metro encerrada em Paris. Também o bairro de porte de La …

Pouco se sabe sobre a morte de Khashoggi. Mas há um homem que diz ter muito para contar

Neste momento, as informações aparecem a conta-gotas. Foi a estratégia usada pelas autoridades turcas, desde o primeiro momento, para gerir a forma como revelaram informações sobre o assassinato de Jamal Khashoggi. Khashoggi morreu dentro do consulado …

Enfermeiros marcam greve nacional para 8 de março

A Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros (ASPE) vai decretar greve nacional para dia 8 de março, para permitir a participação dos profissionais numa marcha em homenagem à enfermagem que está programada para Lisboa. O anúncio foi …

Octogenário espanhol usava bancos portugueses para lavar dinheiro

Duas agências bancárias situadas no Porto e em Valença do Minho foram usadas por um narcotraficante espanhol para lavar o dinheiro que ganhava com a venda de estupefacientes e ainda no contrabando de tabaco. Uma investigação …