PAOK 2-1 Benfica: o musical

Eis o primeiro jogo oficial da época para um “grande” português. Eis o Benfica. Eis Jesus. Eish, os nervos! Eis a Grécia. Eish, a tragédia!

Uma equipa grega num lado. Uma equipa portuguesa no outro. Uma equipa alemã no meio. Grécia-Portugal-Alemanha: há alguns anos esta sequência conduziria a conversa até um triunvirato que ficou conhecido como Perestroika sem o amigo Peres.

Desta vez foi um trio da bola. Com o homem do apito que, há duas épocas, esteve noutro duelo entre estas formações, na mesma competição e quase na mesma fase. Naquele tempo os portugueses ganharam por 4-1 aos gregos. Desta vez o trio foi o mesmo e o desfecho foi igualzinho…

Um trio apareceu também na equipa do filho de Deus: um trio de caras novas. Um belga, que demonstraria mais tarde que ainda não conhece o guarda-redes da sua equipa; um Pedrinho, que pediu ajuda ao São Pedrinho antes de começar; e um Everton que tinha a sua cebola quase a chorar, antes do início. Nervos. E ainda um médio, que não é reforço, mas reforçou esta ideia de ansiedade pré-apito inicial – Pizzi parecia uma pizza de quatro estações, sem saber para qual se haveria de virar.

O exterior demonstrou tremeliques, antes do jogo, mas foi no jogo interior que o Benfica brilhou, ao longo de praticamente toda a primeira parte. O vice-campeão luso confirmou que é melhor do que o vice-campeão helénico. Nem os 25 graus às 21h20 locais incomodaram os homens da turma portuguesa.

Quem esteve incomodado com a própria cabeça foi o internacional do país dos relógios. Uma vez, duas vezes, três vezes em que os corredores aéreos lhe apareceram à frente. Não aproveitou nenhum. À terceira até começou a falar para a própria cabeça. Não sei se a cabeça falou com ele.

O guarda-redes do Benfica, que há-de passar umas horas extra com o novo colega belga, esteve descansado ainda antes do descanso. Pouco trabalho durante três quartos de hora para o atleta que é alemão mas é grego (será que posso dizer que estava a jogar em casa?).

A pausa arrebitou os gregos. O alemão que é grego passou a ver a bola mais perto de si. O corajoso Abel empurrou os seus jogadores para a frente.

O que vale é que Vertonghen marcou um golo e inaugurou o marcador a favor do Benfica. Ai não! Marcou para o PAOK. Akpom olhou para Este e, aos 17 minutos, a bola entrou.

O que vale é que Živković marcou um golo e empatou o jogo para o Benfica. Ai não! Marcou para o PAOK. Ele mudou-se para lá há meia dúzia de semanas. Nunca um antigo futebolista do Benfica tinha apontado golo decisivo contra o conjunto da Luz, em duelo da UEFA. Para que é que foste quebrar esse registo? Deixa estar!

Lá vamos com tudo para o ataque. Mas as ideias escasseiam. E lá voltaram os nervos. Até que, no meio desta reunião da ONU – oito países representados em cada 11 inicial – foi um duo português a construir o último golo, já demasiado perto do fim. Nem ouvi nenhum adepto do Benfica, a festejar lá no estádio…

Mais de uma década depois, o Benfica não vai estar na fase de grupos da Liga dos Campeões, após tantas presenças consecutivas.

– Meu Pai, porque me abandonaste? – perguntou o treinador.
– O Cristo Redentor está à tua espera – ouviu-se. Não sei de onde.

Nuno Miguel Teixeira, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Detetado fator climático determinante para a propagação do coronavírus

Altas temperaturas combinadas com baixa humidade propiciam que as gotículas contaminadas com o novo coronavírus evaporem mais rapidamente, reduzindo a sua capacidade de infetar pessoas. De acordo com os cientistas, citados pelo canal estatal russo RT, …

Bayern Munique vence Sevilha e conquista a Supertaça Europeia

O Bayern Munique conquistou, esta quinta-feira, a Supertaça Europeia, ao derrotar o Sevilha por 2-1, em Budapeste, na Hungria. Os alemães do Bayern Munique conquistaram a Supertaça Europeia pela segunda vez ao derrotarem os espanhóis do …

Sporting 1-0 Aberdeen | "Leão" eficaz segue para o play-off

O Sporting foi eficaz e assegurou uma vaga no “play-off” de acesso à fase de grupos da Liga Europa. Na noite desta quinta-feira, num embate relativo à 3ª pré-eliminatória da competição, os “leões” bateram o Aberdeen …

A NASA descobriu uma nova forma de aterrar em segurança na Lua

A NASA construiu um sistema totalmente novo que pode tornar a aterragem na Lua e em Marte muito menos arriscada - e já tem planos de testá-lo numa missão futura. De acordo com o TechCrunch, o …

Rio Ave elimina Besiktas e está no play-off da Liga Europa

O Rio Ave venceu os turcos do Besiktas, esta quinta-feira, no desempate por grandes penalidades (4-2), após o 1-1 no tempo regulamentar, em jogo da terceira pré-eliminatória da Liga Europa, seguindo em frente na competição. Em …

Dois dinossauros morreram como as vítimas de Pompeia. Foi há 125 milhões de anos, na China

Um grupo de arqueólogos na China acabou de descobrir dois fósseis de uma nova espécie de dinossauro, que estiveram presos no subsolo por 125 milhões de anos devido a uma erupção vulcânica pré-histórica. Os investigadores …

Batalhas de feiticeiros e círculos de demónios. Revelados textos cristãos que não foram incluídos na Bíblia

Os textos da Bíblia como a conhecemos hoje foram "canonizados" pela primeira vez pela Igreja no final do século IV. No entanto, antes disso, centenas de outros textos religiosos circularam por toda a Cristandade. Há mais …

Autoeuropa confirma que não irá renovar contrato a 120 trabalhadores

A administração da fábrica de automóveis Volkswagen Autoeuropa, em Palmela, confirmou, esta quinta-feira, que não vai renovar os contratos a termo de 120 trabalhadores ligados à produção dos veículos MPV (Multi-Purpose Vehicle). "A Autoeuropa reafirmou a …

Glaciar na Islândia "escondia" bombardeiro norte-americano da 2ª Guerra Mundial

Os destroços de um bombardeiro norte-americano B-17 Flying Fortress que colidiu com o glaciar Eyjafjallajökull durante a II Guerra Mundial estão gradualmente a aparecer à medida que a geleira recua devido às alterações climáticas. De acordo …

40 anos depois, assassino de John Lennon pede desculpa pelo crime "desprezível"

Mark David Chapman, o homem que assassinou John Lennon, diz que matou o ex-Beatle por "raiva e ciúmes" e pediu desculpa a Yoko Ono, 40 anos depois. Em 1980, Chapman atingiu John Lennon com quatro tiros …