/

Nota artística: Moreirense-Sporting com 1-1 ou 0-3?

Esquece a seleção: até podes ter sido titular na seleção nacional, e essa seleção até pode ser a campeã europeia em 2016 ou a campeã europeia em 2012; agora o que tens de fazer é ganhar o teu lugar no Sporting. Esquece a dificuldade que o Moreirense cria em casa: o Tondela também criava e fomos lá ganhar. Esquece a obrigação de ser um grande jogo: o Sporting tem é de ganhar.

E, Nuno Mendes ou Palhinha, esqueçam os grandes clubes europeus. Vocês já estão num grande clube europeu. Tudo pode mudar rapidamente. E, em relação ao mais novo, só vais estar preparado para sair do Sporting daqui a cinco anos.

Palavras do evangelista Rúben Amorim, curiosamente no Domingo de Páscoa, o dia anterior ao Moreirense-Sporting.

Moreira de Cónegos: o local onde o líder começou a escorregar na fase final do campeonato passado. Uma sucessão de escorregadelas que originou o quarto lugar. Mas esquece. Este é outro campeonato.

Os goleadores Pedro Gonçalves e Paulinho apareceram lá à frente, soltos, numa estratégia algo diferente por parte do Rúben. E resultou: Paulinho inaugurou o marcador aos 20 minutos. Desde que chegou a Alvalade, e desde que o ano virou de 2020 para 2021, este foi o primeiro golo de João Paulo Dias Fernandes.

João Paulo? Faz-me lembrar algo. E não é o antigo Papa.

Pouco depois, Walterson embateu com a cabeça no joelho de Feddal e lesionou-se. Não foi substituído. Ele quis ficar. E sabia que ainda tinha algo para fazer neste jogo.

Nuno Mendes não teve muito mais para fazer neste jogo. Esse sim, lesionou-se seriamente. Esperemos que voltes em breve, jovem.

Primeira parte pouco interessante…mas olha, mais um golo do Sporting, em cima do intervalo. Mais um golo do João Paulo. Ai não. Fora-de-jogo.

Ainda dentro do quarto de hora do segundo tempo, golo do Sporting. Agora Pedro Gonçalves. Ai não. Fora-de-jogo.

Então uma equipa marca três golos e está a ganhar 1-0? Ai a minha vida…

E este último golo anulado não contou por causa de dois centímetros. Bem, para reparar nisto, mais do que as linhas virtuais que se colocam lá em Oeiras, é melhor ir pedir uma lupa ao inspetor mais conhecido do mundo animado.

Pedro Gonçalves, Paulinho, Feddal: todos tiveram espaço para marcar um golo que contasse.

Não marcaram… Pois. Marcou o Moreirense. O jogo estava quase a terminar e um belo golo do tal Walterson estabeleceu o 1-1. Espera aí. Em Oeiras estão a falar com o Gadget. Não, não vão anular desta vez. Empate e um ponto para cada equipa.

O líder continua a ser líder. E vai continuar lá em cima, no mínimo, após as próximas duas jornadas. Mas nesta ronda, entre os quatro primeiros classificados, só o Sporting não ganhou. Ainda há uma distância confortável para o trio de perseguidores mas esta jornada pode ter mostrado que esse trio ainda não desistiu.

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.