Portugal registou, esta terça-feira, mais seis mortes e 2316 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o último boletim da DGS, dos 2316 novos casos, 920 são na região Norte e 835 são na região de Lisboa e Vale do Tejo. No Centro há mais 283 casos, no Algarve 147, no Alentejo 66, nos Açores 34 e na Madeira 31.

No total, o número de pessoas infetadas pela doença desde o início da pandemia é agora de 956.985. Há, neste momento, 51.255 casos ativos, menos 2741 do que na segunda-feira.

O boletim da DGS também indica que se registaram mais seis mortes nas últimas 24 horas, sendo que quatro ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, uma no Norte e uma no Centro. Desde o início da pandemia, Portugal regista 17.307 óbitos associados à doença.

Neste momento, existem 928 doentes internados em Portugal (mais nove do que ontem), dos quais 200 nos cuidados intensivos, mais duas pessoas do que ontem.

O boletim da DGS também aponta para mais 5051 doentes recuperados, verificando-se já um total de 888.423 pessoas. Há ainda 80.227 pessoas em vigilância pelas autoridades de saúde, menos 457 em relação ao dia de ontem.

Na chamada matriz de risco, Portugal está na zona vermelha. O país tem uma média de 427,5 casos de infeção por 100 mil habitantes e o índice de transmissibilidade (Rt) está nos 1,04.

Esta terça-feira, na reunião na sede do Infarmed, os especialistas propuseram um plano de quatro níveis, sendo que o país se encontra atualmente no primeiro. O avanço entre fases deverá basear-se na taxa de vacinação, a máscara poderá cair no nível dois e o nível quatro (e último) poderá implicar a imunidade de grupo.

Filipa Mesquita, ZAP //