A fórmula do economista que ganhou 14 vezes a lotaria foi revelada

The Reboot / Flickr

Stefan Mandel, economista romeno, nascido em 1934, ganhou a lotaria por 14 vezes. As primeiras duas vitórias garantiram-lhe dinheiro suficiente para fugir da Roménia e voltar a implantar o esquema na Austrália.

Há quatro vezes mais probabilidade de ser atingido por um raio do que ganhar a lotaria. Mas para Stefan Mandel, estas regras não se aplicam.

Nos anos 60, o economista romeno passava por tempos difíceis. A viver na Roménia comunista de Ceausescu, o seu salário era o equivalente a 76 euros mensais. Escasso para quem tinha duas filhas e uma mulher, e o dia-a-dia na miséria e na pobreza faziam-no ambicionar por mais.

Muitos daqueles que, tal como Stefan, viviam no mesmo dilema e ambicionavam por mais conforto na vida, viraram-se para vidas de crime, algo que Stefan Mandel conseguiu evitar focando-se na… lotaria.

Com um dom natural para números, o economista gastava todo o seu tempo livre analisando documentos teóricos sobre probabilidade escritos no séc. XIII por Leonardo Fibonacci. Depois de anos de pesquisa, Stefan criou um algoritmo de escolha de números baseado num método que apelidou de condensação combinatória.

Através deste algoritmo, Stefan Mandel afirmava conseguir prever 5 dos 6 números da lotaria, reduzindo o número de combinações possíveis de milhões para milhares.

Com argumentos fortes, o economista convenceu amigos e conhecidos a investirem e comprou grandes quantidades de bilhetes de lotaria, seguindo as combinações da sua fórmula.

Para surpresa de muitos, Stefan Mandel conseguiu ganhar o primeiro prémio da lotaria no valor de quase 17 mil euros. Depois de pagar as suas despesas e as comissões aos investidores, Stefan ficou com quase 3 mil e 500 euros, o suficiente para subornar funcionários do Ministério dos Negócios Estrangeiros e fugir da Roménia, procurando uma vida nova e um jackpot ainda maior.

Depois de 4 anos a vaguear pela Europa, Stefan Mandel fixou-se na Austrália, onde voltou a jogar na lotaria, desta vez de maneira diferente.

Como funciona

Na lotaria clássica, uma certa quantidade de números são escolhidos aleatoriamente e caso o jogador acerte nos números, ganha o jackpot. As hipóteses de ganhar são, por isso, baseadas num número possível de combinações destes números que, geralmente, encontram-se na casa dos milhões de combinações.

No entanto, Stefan Mandel apercebeu-se de algo: em algumas lotarias, o número total de combinações é significativamente inferior ao prémio do jackpot. E foi nesta teoria que o economista apostou todas as suas fichas.

Ou seja, se numa lotaria for necessário acertar em 6 números entre 1 e 40, o número de possíveis combinações é de 3,838,380. Caso a lotaria pague 10 milhões euros pelo jackpot, em teoria, o jogador pode comprar todas as combinações possíveis por 1 euro, sabendo que num dos talões de jogo estará o grande prémio e um grande lucro.

O passo seguinte seria descobrir como conseguir preencher milhares de talões da lotaria, número a número. Inicialmente, Stefan era obrigado a escrever à mão todas as combinações possíveis, arriscando-se a cair numa grande dívida por causa de um erro. Mas neste passo, os computadores revolucionaram todo o seu processo.

Outro dos problemas na estratégia de Stefan e um dos seus maiores receios, era a possibilidade de haver mais do que um vencedor no grande prémio.

Nessa situação, Stefan Mandel veria o seu prémio final diminuir drasticamente com a divisão dos ganhos, podendo não ganhar o suficiente para cobrir a dívida da compra dos bilhetes – razão pela qual optou por apenas apostar quando o jackpot pagasse pelo menos o triplo do custo de todas as combinações possíveis.

O economista, depois de convencer centenas de investidores, criou um sistema de computadores e impressoras fiáveis que simplificavam todo o processo.

Durante os anos 80, Stefan e os investidores aguardavam que uma lotaria atingisse um prémio superior ao triplo do custo total das combinações e avançavam para a compra maciça de bilhetes. Com este esquema, conseguiram ganhar 12 grandes lotarias e ainda 350 mil euros em pequenos prémios na Austrália e em Inglaterra.

“Toda a gente me dizia que não iria conseguir. Agora as vozes que me rotulavam de sonhador foram silenciadas”, contou Stefan Mandel a um jornal romeno.

Contudo, o sistema do economista chegou ao fim. Em primeiro lugar, o risco que corria era grande para os lucros modestos que tinha. Em 1987, num prémio de 1 milhão e 100 mil euros, lucrou pouco mais de 80 mil euros depois de pagar aos investidores.

As vitórias sucessivas e os grandes prémios ganhos também chamaram a atenção das autoridades australianas responsáveis pelo jogo, que mudaram a lei por variadas vezes. No final da década de 80, os bilhetes impressos por computador e a compra em massa de bilhetes por um só individuo foram proibidas, dificultando as ações de Stefan Mandel.

Atualmente, e depois de mais um último grande golpe na Virgínia, onde arrecadou um primeiro prémio de quase 25 milhões de euros, e de 20 meses numa prisão em Israel por causa de outros esquemas, Stefan Mandel vive na ilha tropical de Vanuatu, na costa da Austrália.

O seu legado está para sempre marcado na legislação americana de jogos a dinheiro, onde os 44 estados que permitem lotaria promulgaram leis que impedem a replicação da estratégia milionária de Stefan Mandel.

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Não bastaria que mais que uma pessoa ganhasse o prémio (nota – pela descrição, essa “lotaria” parece mais um totoloto, em que o apostador escolhe os números em que vai apostar, do que aquilo que em Portugal chamamos uma lotaria,) para todo esse esquema cair por terra?

  2. @Miguel: concordo! As piores mentiras são as que têm um pouco de verdade. E as piores notícias são as que têm um pouco de informação.

  3. O artigo não diz que ele foi condenado por usar matemática. Não indica que esquemas terá feito para ser condenado a 20 meses de prisão em Israel.
    Na Virgínia ganhou 25 Milhões e está a viver agora desses trocos.
    Claro que a alteração nas leis são “vendidas” como protecção de igualdade entre os jogadores, mas sabemos que é para proteger a “casa”

  4. Começa logo por ter uma circunstância falsa!
    Nos anos 60 o equivalente a 76 Euros seriam em moeda Portuguesa, por exemplo, 15.200 Escudos ou como se dizia até a chegada do Euro, 15 contos e 200.
    Ora essa quantia nos anos 60 era um excelente rendimento, só para comparar em minha casa éramos 6 pessoas e com 12 contos o meu pai governava a casa sem nos faltar nada.

RESPONDER

ADN antigo revela mistério do extinto macaco das Caraíbas

Uma análise de ADN do misterioso macaco extinto das Caraíbas revelou que estes animais tinham um maior grau de parentesco com os macaco-titis oriundos da América do Sul do que com qualquer outra espécie.  Há cerca …

"Queria? Já não quer?". Finalmente, o livro que revela se está ou não correto

Brevemente nas livrarias, o livro Dicionário de Erros Falsos e Mitos do Português, da autoria de Marco Neves, promete desmontar os mitos que foram construídos em redor da língua portuguesa. Não, este não é só mais um …

Itália vs Portugal | Empate valeu apuramento e primeiro lugar

Portugal foi a Milão arrancar um empate sem golos ante a Itália, em jogo do Grupo 3 da Liga das Nações, e garantiram o apuramento para a final four da Liga das Nações. Numa partida …

Vespa asiática está a propagar-se pelo centro do país

A vespa asiática, ou vespa velutina, uma espécie invasora predadora das abelhas, está a propagar-se pela região centro do país, com ninhos identificados em todo o norte do distrito de Santarém, disse hoje à Lusa …

Já há mais de mil desaparecidos nos incêndios da Califórnia

As autoridades dos Estados Unidos informaram nesta sexta-feira que o número de desaparecidos no gigantesco incêndio que queima há mais de uma semana no norte da Califórnia já superam o milhar. Em conferência de imprensa, o …

As orcas partilham traços de personalidade com humanos e chimpanzés

As orcas exibem características de personalidade semelhantes aos humanos e chimpanzés, como a brincadeira, a alegria e o afeto, de acordo com uma nova investigação divulgada pela Associação Americana de Psicologia (AAP). Investigadores em Espanha analisaram …

Manifestante morre atropelada por mãe desesperada em bloqueio dos “coletes amarelos” em França

Uma manifestante dos “coletes amarelos” morreu em Sabóia, sudeste de França, atropelada por uma condutora em pânico, disse este sábado o ministro do Interior francês, Christophe Castaner. A condutora, que levava a filha ao médico, teve …

A César o que é de César. Costa fica a saber quem manda nos deputados do PS

António Costa está "muito satisfeito" com a liberdade de voto concedida pelo líder da bancada parlamentar do PS, Carlos César, aos deputados na proposta do Governo sobre o IVA da tauromaquia. Mas o mal-estar entre …

Distracção de professora provoca lesões em 40 crianças na China

A distracção de uma professora que se esqueceu de apagar uma luz ultravioleta numa escola de Tianjin, perto de Pequim, causou ferimentos e queimaduras em mais de 40 crianças, informou esta sexta-feira a imprensa local. Os …

A Terra está a comer os seus próprios oceanos

À medida que as placas tectónicas da Terra mergulham umas nas outras, arrastam 3 vezes mais água para o interior do planeta do que se pensava - e essa quantidade de água não está a …