Governo vai contratar mil novos técnicos superiores para a Administração Pública

Miguel A. Lopes / Lusa

O Governo vai contratar este ano mil novos técnicos superiores para a Administração Pública, visando reforçar os serviços que se dedicam à conceção, planeamento, monitorização e avaliação de políticas públicas, anunciou o Ministério das Finanças.

“O Ministro das Finanças aprovou o contingente para o mapa anual global consolidado de recrutamentos autorizados para a Administração Pública, que prevê a contratação de 1.000 novos técnicos superiores em 2019”, indica um comunicado do gabinete do ministro.

Este mapa corresponde às prioridades de recrutamento e pretende revitalizar o corpo técnico da Administração Pública, reforçando através de novos trabalhadores com formação académica superior os órgãos ou serviços que, nas diversas áreas governativas, se dedicam à conceção, planeamento, monitorização e avaliação de políticas públicas”, acrescenta a nota.

Neste âmbito, serão dotados dos meios necessários os centros de competências, nomeadamente os já criados nas áreas jurídica e das competências digitais. A estes centros caberá dar apoio técnico às áreas governativas e prestar “serviços transversais à Administração Pública”.

O objetivo é racionalizar mais a gestão laboral, potenciando os recursos existentes e reduzindo os custos, nomeadamente na contratação externa de serviços. No entanto, este mapa “não esgota o recrutamento de trabalhadores destinados a satisfazer as necessidades da Administração Pública”, salvaguarda a tutela, adiantando que para além dos limites fixados, “poderão ocorrer outros recrutamentos em casos excecionais, devidamente fundamentados”.

Poderá ainda haver lugar a recrutamentos para carreiras do pessoal docente – ensino básico e secundário e educadores de infância -, que obedece a um calendário e regras próprias, bem como para as carreiras docentes do ensino superior, abrangidas por regras específicas, adianta.

Como há necessidades comuns a várias entidades, a Direção-Geral da Qualificação dos Trabalhadores em Funções Públicas — INA vai abrir um concurso de recrutamento centralizado, através da utilização preferencial de meios eletrónicos.

“Esta decisão de recrutamento centralizado não só garante a racionalização de meios e a subsequente capacitação inicial dos trabalhadores, como assegura a simplificação, agilização e transparência do processo”, permitindo ainda “aplicar os métodos de seleção de forma mais uniforme”, justifica o comunicado.

Com esta medida, o Governo não só está a cumprir “o que consta no respetivo programa”, como também o disposto na Lei do Orçamento de Estado para 2019, “apostando no rejuvenescimento e na capacitação da Administração Pública”, acrescenta.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Ora aí está “técnicos superiores”.
    Viva a função Pública.
    Tudo Especialistas. Paga Camelo a mais familiares e Boys…

  2. Se for como um certo concurso para o MNE, publicado a 1 de Setembro de 2017 e que ainda nem teve conclusão (!!!???), esta medida é “areia para os olhos”! Tretas!!!!!

  3. Em primeiro lugar… que o critério seja a competência!!! Em segundo lugar… que por cada “técnico superior” sejam dispensados “3 técnicos inferiores”, ou seja, e sem qualquer desprimor, daquelas pessoas que não servem para nada, e que infelizmente são muitas!

  4. Tanto comentário ignorante… Ao menos informem-se antes de falar para não fazer figuras…
    De uma maneira muito simples um técnico superior é qualquer funcionário que tenha curso superior como (como os professores, médicos, enfermeiros, etc…) mas que não estão em carreiras especificas. Os outros são assistentes técnicos ou assistentes operacionais, mas também existem centenas de licenciados nestas categorias a desempenhar funções de técnicos superiores mas que não ganham para tal… Se tiver mestrado ou doutoramento é igual, não ganha mais por isso nem evolui na carreira… Um técnico superior começa a ganhar 900€ brutos, eu sou técnico superior há 20 anos e ganho 930€ limpos. Faço horas extras sem receber, tenho de trabalhar aos FDS quando é preciso e tenho funções de responsabilidade. Neste momento estamos reduzidos a 1/3 dos funcionários e o trabalho tem de ser feito na mesma! Já pararam para pensar nisso?
    Sim, tenho ADSE e desconto uma bela soma por mês para estar 1 ano à espera de 20€ de reembolso de uma consulta de 80€, tão bom… Medicina no trabalho não existe, mesmo que tenha funções de risco, no privado é obrigatório.
    Há muitos concursos para funcionários públicos que ficam sem candidatos, se acham que isto é tão bom candidatem-se e venham ver como se vive bem por aqui, serão bem vindos!

    • Não vi nenhum comentário ignorante! E sei perfeitamente o que é um “técnico superior”. E todo esse arrazoado sobre as injustiças que está a sofrer é completamente desnecessário! E uma coisa são as habilitações necessárias para ser “técnico superior”, outra coisa é o que um “técnico superior” efectivamente faz!!! E será que em muitos casos é preciso licenciatura, ou doutoramento, ou qualquer outra qualificação para se fazer o que de facto se faz??? Há muita falta de pessoas que de facto saibam fazer, e com inteligência, tenham ou não muitos diplomas. E se está tão descontente com o seu salário, se está tão infeliz com a sua vida, e ao fim de 20 anos ainda não conseguiu arranjar melhor??? Há qualquer coisa no seu discurso… que não bate certo!

      • analise correctissima. E digo eu que fui chefe de repartição e depois reclassificaram-me em tecnico superior

    • isso é parte da verdade. Conheço alguns em serviços públicos quer foram integrados em carreiras de tecnico superior ( na mobilidade inter carreiras a lei preve isso)…só que não fazem, nem nunca fizeram trabalho espacializado de tecnico superior. Apenas uma ou outra tarefa administrativa e pouco mais…mas licenciaram pos maiores de 25 e são amigos do dirigentes. Alias há serviços publicos em que os directores não percebem nada de administração publica, Mas ganham uma eleição para o cargo e passam a ser os detentores de todo o saber.Se de facto o estado precisas de tecnicos superiores…e acredito que sim…. abra concursos publicos e diga quais as licenciaturas exigidas e não tipo ” uma licenciatura adequada…” e depois o “juri” que decida.A parte isso, acho que há T superiores muito mal pagos e outros demasiado bem pagos….

  5. Sinceramente, desejo que se faça a decida justiça na Administração Pública. Muitos são os funcionários com Licenciatura, pós graduações… tem a categoria de assistentes técnicos e ganham como tal. Um absurdo!! Que se dê prioridade aos da casa! Pouparam em diversos factores.
    Muitos são os quem tem, posição de chefia, coordenação e nem o secundário possuem e os licenciados existentes são os assistentes tecnicos ou até mesmo assistentes operacionais!! Haja justiça na Administração Pública

  6. E gente para limpar o mato nas florestas públicas? Ou para remover o amianto em milhares de prédios públicos? E a falta de pessoal, que não precisa ser licenciado, nas lojas do cidadão, segurança social, etc. O rico socialismo que só alimenta técnicos superiores para mexer em papelada.

RESPONDER

Duplicou percentagem de pessoas que recusam a vacina contra a covid-19

Entre 16 de março e 18 de abril, a percentagem de pessoas que respondeu "não" ao SMS da vacinação contra a covid-19 duplicou. Até domingo, dia 18 de abril, as autoridades de saúde enviaram quase 855 …

Esqueletos em jarros gigantes desenterrados em necrópole da Córsega

Uma equipa de arqueólogos desenterrou mais de 40 túmulos datados de meados do primeiro milénio d.C. Os trabalhos de escavação decorreram na comuna de Île-Rousse, na Córsega, em pleno Mar Mediterrâneo. A descoberta da necrópole da …

Oposição sobe salários dos técnicos de diagnóstico à revelia do Governo

Esta terça-feira, os deputados da oposição de um grupo de trabalho na Assembleia da República aprovaram mudanças na carreira dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica e aumentaram a tabela salarial contra o PS e …

Portugal vai recomendar uso da vacina da Johnson & Johnson a maiores de 60 anos

Depois de a Agência Europeia do Medicamento (EMA) ter concluído que os benefícios da vacina da Johnson & Johnson superam os riscos, Portugal deverá usá-la em maiores de 60 anos. Esta terça-feira, a Agência Europeia do …

Uma epidemia de coronavírus pode ter atingido a Ásia há 25 mil anos

Um novo estudo sugere que um antigo coronavírus, ou um patógeno intimamente relacionado, desencadeou uma epidemia no leste asiático há cerca de 25 mil anos. David Enard, geneticista evolucionário da Universidade do Arizona, em Tucson, analisou …

Superliga Europeia está oficialmente suspensa após 48 horas de vida

Os criadores da Superliga Europeia de futebol revelaram esta terça-feira à noite, em comunicado, que pretendem remodelar aquela competição, depois de os seis clubes ingleses terem anunciado o seu abandono. “Apesar da anunciada partida dos clubes …

Enriquecimento injustificado. Depois do ralhete de Marcelo, todos os partidos admitem mexer na lei

O Partido Socialista insistia que a lei que visa criminalizar quem não declara acréscimo de rendimentos já existe. Agora, depois do apelo do Presidente da República, já admite que há "aperfeiçoamentos" a fazer. Na segunda-feira, o …

Plano de testagem em massa. Pessoas assintomáticas ou sem exposição também vão ser testadas

O Instituto de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA) divulgou, esta terça-feira, o plano de promoção da operacionalização da estratégia de testagem em Portugal. De acordo com o jornal Público, a estratégia de testagem em Portugal vai …

Fim das moratórias teve "impacto reduzido". Possibilidade de extensão é "muito escassa"

Faria de Oliveira, presidente da Associação Portuguesa de Bancos (APB), disse no Parlamento que o fim das moratórias teve um "impacto muito reduzido" nas famílias no mês de março, tendo registado um número "muito baixo" …

A água é cada vez mais escassa (e a culpa é de alguns destes alimentos)

Um novo estudo mediu o impacto do uso de água em várias dietas habituais nos Estados Unidos. O consumo de carne é o que mais contribui para este problema. O sistema alimentar precisa de água para …