Gato queimado vivo em festa popular gera revolta

zweiff / Flickr

-

A população de Mourão, no concelho Vila Flor, Bragança, está a braços com a Justiça devido a uma tradição de São João denominada “Queima do Gato”, que envolve um animal vivo.

A GNR confirmou à Lusa que iniciou diligências para identificar os autores no âmbito de um inquérito aberto no Tribunal de Vila Flor depois de várias denúncias. Também a associação de defesa dos animais Grupo Gato Urbanos anunciou esta sexta-feira que vai avançar com uma queixa-crime no Departamento de Investigação e Ação Penal, constituindo-se como assistente do processo, “com o objetivo de levar à justiça os responsáveis e cúmplices e para que esta bárbara e vergonhosa prática não se repita mais”.

O ritual foi divulgado nas redes sociais onde se gerou uma onda de indignação que já fez eco na aldeia, onde a população garante que “nunca morreu nenhum gato” e que o último que foi sujeito a esta prática “está bem”.

A “tradição” chegou ao conhecimento público através de um vídeo colocado nas redes sociais com a duração de cerca de cinco minutos que, segundo a descrição do Grupo Gatos Urbanos “mostra um gato colocado dentro de um recipiente de barro e levantado a alguns metros de altura, num poste“.

“O poste vai sendo queimado e à medida que as chamas envolvem o recipiente com o animal lá dentro ouvem-se os gritos lancinantes do animal em sofrimento atroz. Quando o poste arde, projeta-se no chão, sendo que o animal cai de uma altura superior de três metros, fechado no recipiente a arder, recipiente esse que se estilhaça no chão”, descreve.

Nesse momento “vê-se o gato em chamas a gritar agonizantemente enquanto a população ri, esbraceja e se diverte com o suplício do animal que corre em círculos, tentando alívio e fuga, desorientado em agonia extrema”, continua aquela organização, indicando, que o crime foi denunciado pela Associação Midas.

A associação Grupo Gatos Urbanos informou que vai requerer “informações sobre o estado atual do animal alvo de sacrifício/maus tratos e que sejam efetuadas todas as diligências necessárias para a identificação dos promotores, autores e participantes deste crime”.

Nunca morreu nenhum gato e este está bem, a GNR já o veio ver“, afirmou à Lusa Aida Alves, habitantes de Mourão que encara como “ridícula” a situação que está a gerar-se em torno do caso.

Com 80 anos, Aida Alves garantiu que desde sempre que existe esta tradição associada às festas de São João e que “há três ou quatro anos que é (usado) o mesmo gato“.

Segundo contou à Lusa é um habitante da aldeia que tem gatos que oferece o animal para este ritual.

Aida Alves reconheceu que nesta festa o animal “queimou uma bocadinho o pelo”, acrescentando que “a dona foi buscá-lo, tratou-o e está bem”.

“Está aí bem bonito, podem vir ver. Já cá veio a Guarda e já o viu”, declarou.

Confrontada com a lei que pune os maus tratos e sofrimento infligido aos animais, Aida Alves responde com uma pergunta: “e não há lei para os cães abandonados que deixem por aí?”.

As festas de São João são organizadas pelos poucos mais novos que mantém laços com esta aldeia de Trás-os-Montes “onde existem apenas meia dúzia de velhos”, como disse à Lusa Aida, que teme que agora se acabe com a tradição e fiquem “cada vez mais abandonados”.

/Lusa

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. sendo verdade haver uma pessoa que dado ter muitos gatos e oferecer um
    para tal horror,para o proximo ano não ofereça o gato que vá ela para todo o mundo se rir.
    No sec xxI parece impossivel executarem-se tais atrocidades.merecem um castigo pesado e que apanhem vergonha na cara.

  2. Adorava ver essa tal Aida na mesma situação para ver se tinha tanta graça. Infelizmente ainda existe gente ignorante sem respeito pela vida dos animais e que ainda se diverte com o seu sofrimento

  3. As pessoas pensam que por queimar um gato vivo conseguem atrair mais gente a vossa festa! Já por acaso repararam nas Festas que atrai realmente pessoas?!
    Têm comidas, confraternização, alegria….. e não um animal gritando e implorando para viver, com meia dúzia de idiotas sanguinários, á volta a rirem com a dor de um Ser Vivo! Têm medo de ficar sozinhos e abandonados, decerto será isso que vos vai acontecer, quem semeia dor, colhe a dor!

  4. E que tal experimentarem um novo divertimento? ” A QUEIMA DA DONA DO GATO”
    já que acha tão divertido e todos os anos arranja gatos para sacrificarem, podiam pendurar esse “monstro” que se faz passar por gente e atear lhe o fogo. Se eu for assistir vou rir com certeza dos seus gritos de dor e aflição. Mesmo que se queime vai até ao hospital, faz uns curativos e fica na boa 🙂

  5. É incrível a selvejaria e a ignorância da dona do gato e dos tarados que participaram no que chamam de tradição, que todo o mal do mundo lhes caia em cima, são pessoas perigosas e sem sentimentos….deviam ser todos colocados numa solitária porque não merecem viver em sociedade. A asquerosa proprietária ainda tem a alata de dizer que o gato está bem, esta criminosa não pode ter animais!!!Maldita seja ele e quem é como ela!!!

  6. É uma vergonha
    Éuma vergonha um MUNICIPIO ensinar ao mundo tanta crueldade
    Esse MUNICIPIO deve ser da santa inquisição
    Cambada de pré-históricos

RESPONDER

Quando chegaram à Europa pela primeira vez, as batatas eram "hereges"

Os espanhóis foram os primeiros europeus a encontrar batatas na América do Sul nos anos 1530. Porém, quando foram trazidas para o Velho Continente, não foram bem recebidas por todos. Depois de terem sido encontradas pelos …

Ano vai ser "inevitavelmente" de contestação social, avisa CGTP

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, disse esta sexta-feira que este ano vai ser “inevitavelmente” de contestação social se o Governo e as empresas continuarem a insistir num modelo de baixos salários. O líder da intersindical …

Maior ameaça ao crescimento português vem de Espanha

Diz o ditado popular que de Espanha nem bom vento, nem bom casamento. Mas, na verdade, o crescimento económico do país vizinho tem contribuído para puxar pela economia portuguesa. Agora, quando se prevê um abrandamento …

Cabo Verde esteve sem Internet durante 24 horas

O arquipélago de Cabo Verde voltou a ter acesso à Internet na tarde desta sexta-feira, cerca de 24 horas depois de uma instabilidade provocada por falhas no fornecedor internacional do serviço. O país tinha ficado sem …

Ventura em operação de charme no Porto depois de um atraso muito criticado no Parlamento

O deputado André Ventura, eleito pelo Chega, tem agendada para este sábado uma verdadeira operação de charme no Porto, com encontros com o presidente da Associação Comercial do Porto e com apoiantes do partido. Iniciativas …

Assistente social acusada de maltratar 14 crianças em centro de acolhimento

O Ministério Público (MP) acusa uma mulher de 46 anos, que era assistente social e diretora técnica de um centro de acolhimento na Maia, no distrito do Porto, de maltratar 14 crianças nesta instituição. De …

Marcelo não vê razão de preocupação com empresas portuguesas de Isabel dos Santos

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta sexta-feira ter sinais de que não há razão para preocupação nos setores económicos e empresas portuguesas nas quais a Isabel dos Santos está a vender …

Mina de lítio em Montalegre. "Impactes negativos minimizáveis” e 370 empregos

O Estudo de Impacte Ambiental (EIA) da concessão de exploração de lítio, em Montalegre, conclui que o projeto possui “impactes negativos” que, no entanto, “não são significativos”, “são minimizáveis” e de “abrangência local”. O EIA do …

Cristas faz o mea culpa e abandona o congresso. Corrida à sucessão faz-se a cinco

O 28.º congresso nacional do CDS arrancou este no Parque de Feiras e Exposições de Aveiro com o discurso da líder demissionária Assunção Cristas, que fez uma espécie de mea culpa e agradeceu aos centristas …

Sérgio Conceição sai do FC Porto no fim da época

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, deixará o comando dos dragões no final da temporada. A derrota em casa com o Braga terá ditado a saída do técnico azul e branco. O técnico do FC …