Cartaz de filme de Bollywood provoca indignação por causar preconceito com dalits

Twiteer

Cartaz do filme “Intocável” de Bollywood

A atriz de Bollywood Richa Chadha, que interpreta Mayawati, partilhou uma imagem no Twiteer onde mostra o cartaz do filme. Na imagem a atriz aparece a segurar uma vassoura, muitas das vezes usada pelos varredores de estradas na Índia. Já o slogan do cartaz diz: Intocável, Imparável.

São estes dois aspetos presentes no cartaz que estão a causar alguma indignação nas redes sociais.

O termo dalit foi utilizado pela primeira vez no final do século XIX e englobava um grupo formado por trabalhadores braçais, que eram considerados como “intocáveis” e impuros.

Os intocáveis na sociedade hindi tinham trabalhos considerados indignos, sujos, que lidavam com mortos, com o lixo, ou que tinham outros empregos que requeriam um constante contacto com tudo aquilo que o resto da sociedade indiana considerava abjeto e desagradável.

Eram considerados individualmente imundos, impuros, e portanto não podiam ter contacto físico com as pessoas consideradas “puros”, vivendo assim separados do resto da sociedade. Contudo, hoje em dia o sistema de castas é proibido na Índia, embora ainda subsistam algumas diferenças em termos religiosos.

Conhecendo a história desta classe, em tempos inferiorizada pela sociedade, foram muitos os utilizadores das redes sociais que se manifestaram contra o slogan do novo filme. De acordo com o The Guardian, o termo “intocável” é agora inaceitável na Índia e a aparência desleixada com que a atriz aparece sugere que os dalits “são pessoas sujas”.

Chadha e o diretor do filme, Subhash Kapoor, foram criticados pela incapacidade que mostraram de fugir à conceções simplistas dos dalits.

Muitos utilizadores expressaram as suas opiniões no Twitter. “O cartaz recente da  Ministra-Chefe deixou-me com o coração partido. Não tenho palavras para falar sobre a relutância deliberada das pessoas em entender as coisas”, foi um dos comentários na rede social.

A protagonista do filme desvalorizou as críticas e disse mesmo que a onda de indignação nas redes sociais tinha como intuito “cancelar a cultura”, apelando aos críticos que vissem o cartaz e o filme e apreciassem o seu tema “progressivo e transformador”.

O especialista político Kancha Ilaiah Shepherd considera que o preconceito de castas ainda está presente na indústria cinematográfica de Bollywood, e que neste caso, os produtores esqueceram-se de enaltecer o trabalho e o percurso de vida da primeira mulher a tornar-se Ministra-Chefe de Uttar Pradesh.

“A mente casta do diretor e a estupidez absoluta significa que este não via a imagem de Mayawati com olhos humanos, mas sim com olhos de casta. Bollywood está cheio de mentes tão casteístas que dificilmente se pode esperar que façam o que este filme afirma ser: um filme socialmente relevante e transformador ”, disse Shepherd.

Apesar de nos últimos anos terem surgido vários novos diretores de origem dalit em Bollywood, o jornal britânico realça que a indústria cinematográfica falhou principalmente em lidar com as realidades de casta da Índia, apesar de esta ser a força cultural mais poderosa do país.

Exemplo deste preconceito ocorreu recentemente, quando uma produtora de filmes anunciou um casting no Facebook, no qual dizia estar à procura de “um ator que se parecesse com um dalit”.

“Infelizmente, histórias sobre adivasis, dalits e muçulmanos tornaram-se muito comuns. Tornou-se numa forma fácil de os cineastas de castas superiores parecerem progressistas e populares ao contar essas histórias ”, disse o realizador Rajesh Rajamani num entrevista recente.

O filme “Madam Chief Minister” estreia dia 22 de janeiro.

Ana Isabel Moura Ana Moura, ZAP //

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. Pois. “Obrigou-me” a ir vasculhar um pouco da história.
    De facto, a constituição indiana, em 1947 quando da independência “proibiu” as castas. No entanto, como é uma questão cultural e especialmente religiosa (hinduismo) continua a ser praticada.

    • Como era óbvio.
      A intenção era boa, e o decreto foi emitido, como devia.
      O problema è que heranças culturais com séculps não se apagam por decreto…. nem na Índia nem em lado nenhum.

RESPONDER

Lidl vai oferecer pensos e tampões na Irlanda para combater pobreza menstrual

O Lidl vai tornar-se a primeira grande cadeia de supermercados a oferecer produtos menstruais em todas as lojas de um país. A iniciativa, que ocorre na República da Irlanda, tem como objetivo o combate à …

Parlamento altera lei para permitir candidatos independentes nas autárquicas

A comissão de Assuntos Constitucionais iniciou, esta quarta-feira, a alteração à lei eleitoral autárquica em que reduz o número de assinaturas dos grupos de cidadãos independentes e admite uma candidatura simultânea a uma câmara e …

Neutralidade carbónica até 2050. Lei Europeia do Clima é "mais um compromisso concretizado", diz Costa

O primeiro-ministro António Costa saudou, nesta quarta-feira, o acordo político provisório sobre as emissões de gases com efeito de estufa, dizendo que se trata de "um sinal inequívoco da determinação da [União Europeia] UE no …

Pai de Valentina condenado a 25 anos de prisão. Madrasta condenada a 18 anos e 9 meses

O pai da criança que foi encontrada morta, em maio do ano passado, em Peniche, foi condenado a 25 anos de prisão. A madrasta foi condenada a 18 anos e nove meses. De acordo com o …

Luís Correia deixa PS. Vai recandidatar-se a Castelo Branco como independente

O ex-presidente da Câmara de Castelo Branco, Luís Correia, deixou o PS e vai recandidatar-se como independente à presidência da autarquia este ano. De acordo com o jornal Público, o ex-presidente da Câmara de Castelo Branco, …

DGS atualiza regras para partos. Hospitais têm de assegurar condições para acompanhantes

A Direção-Geral da Saúde fez uma revisão nas orientações de modo a facilitar o acesso dos acompanhantes e para deixar exclusivamente ao critério da mãe o contacto pele a pele com o bebé e a …

Portugal com mais uma morte por covid-19 e 610 novos casos de infeção

Portugal registou, esta quarta-feira, mais uma morte e 610 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 610 …

Quartos para arrendar estão mais baratos em Lisboa. A culpa é da pandemia

A pandemia provocou uma quebra de preços mas a capital ainda é a cidade onde fica mais caro arrendar um quarto. Ao longo do último ano foi na cidade de Lisboa que se registou a …

MP acusa ativista que interrompeu António Costa de desobediência qualificada. Arrisca 2 anos de prisão

Em 2019, um ativista do movimento Extinction Rebellion Portugal interrompeu e tirou o microfone ao primeiro-ministro António Costa no jantar de aniversário do Partido Socialista. Agora, está a ser acusado de desobediência qualificada. De acordo com …

Jerónimo de Sousa lança críticas ao PS no arranque das autárquicas

Jerónimo de Sousa focou as suas críticas no PS no dia em que a CDU apresentou o compromisso da coligação parar as eleições autárquicas. A CDU promoveu, esta terça-feira, um "ato público" para apresentar o compromisso …