Cartaz de filme de Bollywood provoca indignação por causar preconceito com dalits

Twiteer

Cartaz do filme “Intocável” de Bollywood

A atriz de Bollywood Richa Chadha, que interpreta Mayawati, partilhou uma imagem no Twiteer onde mostra o cartaz do filme. Na imagem a atriz aparece a segurar uma vassoura, muitas das vezes usada pelos varredores de estradas na Índia. Já o slogan do cartaz diz: Intocável, Imparável.

São estes dois aspetos presentes no cartaz que estão a causar alguma indignação nas redes sociais.

O termo dalit foi utilizado pela primeira vez no final do século XIX e englobava um grupo formado por trabalhadores braçais, que eram considerados como “intocáveis” e impuros.

Os intocáveis na sociedade hindi tinham trabalhos considerados indignos, sujos, que lidavam com mortos, com o lixo, ou que tinham outros empregos que requeriam um constante contacto com tudo aquilo que o resto da sociedade indiana considerava abjeto e desagradável.

Eram considerados individualmente imundos, impuros, e portanto não podiam ter contacto físico com as pessoas consideradas “puros”, vivendo assim separados do resto da sociedade. Contudo, hoje em dia o sistema de castas é proibido na Índia, embora ainda subsistam algumas diferenças em termos religiosos.

Conhecendo a história desta classe, em tempos inferiorizada pela sociedade, foram muitos os utilizadores das redes sociais que se manifestaram contra o slogan do novo filme. De acordo com o The Guardian, o termo “intocável” é agora inaceitável na Índia e a aparência desleixada com que a atriz aparece sugere que os dalits “são pessoas sujas”.

Chadha e o diretor do filme, Subhash Kapoor, foram criticados pela incapacidade que mostraram de fugir à conceções simplistas dos dalits.

Muitos utilizadores expressaram as suas opiniões no Twitter. “O cartaz recente da  Ministra-Chefe deixou-me com o coração partido. Não tenho palavras para falar sobre a relutância deliberada das pessoas em entender as coisas”, foi um dos comentários na rede social.

A protagonista do filme desvalorizou as críticas e disse mesmo que a onda de indignação nas redes sociais tinha como intuito “cancelar a cultura”, apelando aos críticos que vissem o cartaz e o filme e apreciassem o seu tema “progressivo e transformador”.

O especialista político Kancha Ilaiah Shepherd considera que o preconceito de castas ainda está presente na indústria cinematográfica de Bollywood, e que neste caso, os produtores esqueceram-se de enaltecer o trabalho e o percurso de vida da primeira mulher a tornar-se Ministra-Chefe de Uttar Pradesh.

“A mente casta do diretor e a estupidez absoluta significa que este não via a imagem de Mayawati com olhos humanos, mas sim com olhos de casta. Bollywood está cheio de mentes tão casteístas que dificilmente se pode esperar que façam o que este filme afirma ser: um filme socialmente relevante e transformador ”, disse Shepherd.

Apesar de nos últimos anos terem surgido vários novos diretores de origem dalit em Bollywood, o jornal britânico realça que a indústria cinematográfica falhou principalmente em lidar com as realidades de casta da Índia, apesar de esta ser a força cultural mais poderosa do país.

Exemplo deste preconceito ocorreu recentemente, quando uma produtora de filmes anunciou um casting no Facebook, no qual dizia estar à procura de “um ator que se parecesse com um dalit”.

“Infelizmente, histórias sobre adivasis, dalits e muçulmanos tornaram-se muito comuns. Tornou-se numa forma fácil de os cineastas de castas superiores parecerem progressistas e populares ao contar essas histórias ”, disse o realizador Rajesh Rajamani num entrevista recente.

O filme “Madam Chief Minister” estreia dia 22 de janeiro.

Ana Isabel Moura Ana Moura, ZAP //

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. Pois. “Obrigou-me” a ir vasculhar um pouco da história.
    De facto, a constituição indiana, em 1947 quando da independência “proibiu” as castas. No entanto, como é uma questão cultural e especialmente religiosa (hinduismo) continua a ser praticada.

    • Como era óbvio.
      A intenção era boa, e o decreto foi emitido, como devia.
      O problema è que heranças culturais com séculps não se apagam por decreto…. nem na Índia nem em lado nenhum.

RESPONDER

"Nomadland" é aposta na reabertura das salas de cinema

As salas de cinema reabrem já na segunda-feira e a grande aposta é Nomadland – Sobreviver na América, da realizadora Chloé Zhao. O premiado filme Nomadland – Sobreviver na América, da realizadora Chloé Zhao, é a …

Invasão ao Capitólio recriada através de vídeos divulgados nas redes sociais

A VICE recriou a invasão ao capitólio, no dia 6 de janeiro de 2021, através de vídeos divulgados pelos manifestantes nas redes sociais. Os resultados das eleições presidenciais norte-americanas não convenceram toda a gente. Uma parcela …

França cria delito de "ecocídio" para punir poluição ambiental

A lei resulta de uma recomendação da Convenção de Cidadãos pelo Clima e visa penalizar casos de poluição ambiental com crime específico. A câmara baixa francesa aprovou, este sábado, a criação do delito de “ecocídio” para …

Estação de metro abandonada em NY é o set de filmagens secreto mais bem guardado de Hollywood

A Bowery Station, uma estação de metro em Nova Iorque, permaneceu abandonada durante cerca de 20 anos, mas desfruta agora de uma nova vida. Tudo começou em 2016, quando Sam Hutchins, um veterano da indústria cinematográfica, procurava …

Nacional 0-1 FC Porto | Dragão cansado não facilita

O FC Porto foi à Madeira vencer o Nacional por 1-0. Quem pensou que seria jogo de goleada para os “azuis-e-brancos” enganou-se por completo. Os insulares deram luta, só permitiram um golo, por parte de Mehdi …

João Leão aposta num OE de "expansão" (e mantém a fé num acordo à esquerda)

O ministro das Finanças, João Leão, acredita que o sétimo Orçamento do Estado será aprovado com os partidos à sua esquerda. Ao semanário Expresso, João leão explicou que os próximos Orçamentos do Estado não serão de …

Português investigou histórias por detrás das dedicatórias de Beethoven

A dedicatória do compositor Beethoven da famosa "Sonata ao Luar" a uma alegada musa foi, afinal, uma forma sarcástica de se vingar pela forma como se sentiu desrespeitado, descobriu o musicólogo e pianista português Artur …

Nos canais de Utrecht, os peixes têm uma "campainha" para passar pela barreira

Quando os peixes desovam pelos canais de Utrecht, nos Países Baixos, costumam ser bloqueados pela eclusa Weerdsluis. Agora, a cidade lançou a primeira campainha para peixes do mundo. De acordo com o Dutch Review, o sistema …

Jorge Jesus acusa Gil Vicente de antijogo: "Fez o que o árbitro permitiu"

Este sábado, o Gil Vicente visitou o Benfica e saiu com os três pontos na bagagem ao vencer por 2-1, num duelo relativo à 27ª jornada da Liga NOS. O Benfica perdeu no Estádio da Luz …

Site chinês "apaga" mulheres que não querem casar ou ter relações com homens

Vários grupos de feministas com ideias mais radicais começaram a ser bloqueados de um dos sites mais influentes na China. Num país conhecido pelo seu regime ditatorial e conservador, um grupo de mulheres uniu-se para lutar …