Esqueça a Coreia. A III Guerra Mundial será causada (e ganha) pela Inteligência Artificial

oninnovation / Flickr

Elon Musk, o bilionário visionário fundador do PayPal, Tesla e SpaceX, não se cansa de alertar para o perigo da IA

Elon Musk, Ceo da Tesla e da SpaceX, e Vladimir Putin são duas das personalidades mundiais que recentemente falaram nas potencialidades – e perigos – da Inteligência Artificial. Um acha que será a IA a ditar a próxima Grande Guerra, o outra acredita que “quem liderar na IA, vai mandar no mundo”.

Os mais recentes desenvolvimentos na tensão entre a Coreia do Norte e a comunidade internacional não preocupam Elon Musk. O CEO da Tesla acredita que a Coreia do Norte “deve estar muito em baixo na nossa lista de preocupações“, como o próprio fez questão de referir no Twitter.

Numa série de posts sobre o assunto, Musk defende que “a concorrência entre países para o domínio da Inteligência Artificial, e não um conflito militar com a Coreia do Norte, é a causa mais provável da III Guerra Mundial”.

Os comentários do CEO da SpaceX não são de hoje. Musk é uma das muitas personalidades ilustres do mundo da ciência e tecnologia, entre os quais Bill Gates e Stephen Hawking, que nos últimos anos têm manifestado grandes preocupações com a possibilidade de que o desenvolvimento da IA possa significar o fim da humanidade.

Recentemente, 100 gurus da tecnologia apelaram à ONU que proíba os “robôs assassinos”, alertando para o risco de “uma terceira revolução na tecnologia de guerra” – entre os quais o co-fundador da Apple Steve Wozniak, que em 2015 defendia que os robôs vão conquistar o mundo, mas isso é bom. “Seremos apenas as suas mascotes“.

Também o presidente russo, Vladimir Putin, se pronunciou sobre a importância da inteligência Artificial. Putin acredita que a IA é ‘a chave para dominar o mundo’. “A inteligência artificial é o futuro não só da Rússia, mas de toda a humanidade. Quem se tornar o líder nesta esfera governará o mundo”, diz Putin.

Actualmente, os Estados Unidos, a China e a Índia são os três países que lideram a corrida da AI, de acordo com um executivo da indústria de alta tecnologia.

Mas Elon Musk acredita que outros países tentarão também alcançar a supremacia no âmbito da Inteligência Artificial por qualquer meio possível. Questionado por um utilizador no Twitter sobre se não seria melhor o desenvolvimento da IA ser entregue às empresas em vez de ficar nas mãos dos governos, Musk diz que isso não resolveria o problema.

“Os governos não precisam de se sujeitar às leis normais”, explica o empreendedor, “e mesmo limitados por acordos de controlo de armamento, e se necessário, podem usar a força para ter acesso à IA desenvolvida por empresas“.

(CC0/PD) ArielR / pixabay

100 gurus da tecnologia apelaram à ONU que proíba os “robôs assassinos”

As preocupações de Musk em relação à “singularidade tecnológica“, o dia em que as máquinas inteligentes desenvolvidas por máquinas inteligentes se tornam mais inteligentes que o Homem, levaram já o visionário empresário a lançar duas iniciativas importantes.

Em 2015, Musk lançou a OpenAI, uma ONG para impedir o apocalipse dos robôs.  Já este ano, lançou a Neuralink, empresa que pretende desenvolver formas de adicionar uma camada de inteligência artificial ao cérebro humano.

“Se a Inteligência Artificial vai mesmo desenvolver-se, então temos que ajudar a que se desenvolva de uma forma positiva“, aponta Elon Musk. E se um dia o apocalipse robô acontecer mesmo, não será por falta de aviso seu – nem de esforços para o impedir.

ZAP ZAP // Boing Boing

PARTILHAR

14 COMENTÁRIOS

    • Primeiro, não está. Mas mesmo que estivesse a tentar fazer publicidade, estaria a tentar fazer publicidade a quê? À sua impresa de AI sem fins lucrativos?

  1. Estes ditos Gurus só demonstram os idiotas que são.
    A ai será um grande avanço em muitas questões da vida e poderá ater ser uma excelente ferramenta de apoio e ajuda ao ser humana. Agora substitui-lo?
    Mas será que estes idiotas pensam que são mais inteligentes e perspicazes que a “Mãe Natureza” num todo? eles pensam que podem superar com apenas 100 anos de evolução humana os 4 mil milhões de anos de evolução do planeta Terra? Que sobreviveu a todo tipo de calamidades para ser o que a terra é!
    Um dia o equilíbrio na Terra é posto em cause, seja qual for a AI que por ai andar, isto tudo é “posto” no sítio novamente.
    Vamos mas é preocupar-nos por ter um emprego e comida no prato e não dar ouvidos a estes palermas que, na verdade, não sabem o que dizem… Mas, mais tolo são os que neles acreditam e os seguem como “iluminados”.
    Enfim…

      • Boas Zabist.
        AI é tão perigosa como qualquer inversão humana. Esse perigo depende sempre dos poderes, dos governos… das pessoas que estão por detrás…
        Dessa pessoas, é que devemos ter mesmo muito medo, porque serão delas que partirá o grande perigo…
        Sendo da área, mas não me considerando um perito, foi sempre a minha atenção avisar as pessoas em geral que o grande perigo da humanidade não são as invenções com a AI (apesar de haver invenções que realmente apenas servem para destruir!), mas sim as pessoas que estão depois a usar ou “comandar” essas invenções.
        Essas pessoas mal intencionadas vão vir com a desculpa que: “não fui eu, foi a AI que teve a iniciativa” e assim esquivar-se a responsabilidade e ao castigo levando a que depois pessoas inocentes (como nós) acabem por sofrer com essas consequenciais.
        Acredite que o grande mal da humanidade não será a AI (por assim dizer) mas os grandes poderes que depois andarão por detrás a controlar…
        Como sempre foi…

        • RObôs sem sentimentos = psicopatas/ sociopatas.
          A humanidade depressa irá perder o controlo desse tipo de máquinas porque são autopensantes, autosuficientes.
          MAs numa coisa tem razão, as pessoas mal intencionadas que estão por detrás a controlar tudo e todos. Esses também são sociopatas/ psicopatas por natureza.

          • O verdadeiro problema surge quando os media começam a falar sem parar de uma coisa qq: Quer dizer que já é tarde para reagir.
            Isto da IA despista parcialmente do verdadeiro objectivo: tornar os humanos dependentes (1º) e posteriormente, fisicamente combinados com máquinas , “adiçoes” bem piores que os pacemakers (o famoso cyborg).
            É o mesmo fenómeno que com “terrorismo” devidamente montado: conseguiu-se que ninguém mais tenha privacidade… todos são “terroristas” até prova em contrário (temporária), e agradeçam ainda por cima.
            De resto, o menino Musk até não se conteve e apontou isso dos cyborgs como “antídoto” para a IA…
            Como de costume, “eles” não resistem a pôr cá fora de alguma forma as suas verdadeiras intenções para verem os tadinhos a acharem isso uma absurdidade!, impossível!, pode-lá-ser!!, etc, apesar de lhes terem dito (também) a verdade. Deve ser divertido assistir a isso do lado deles.
            É caso para dizer que os tadinhos “merecem o que lhes vai acontecer”.
            Quem conseguir separar adolescentes, crianças, mulheres jovens, etc do seu smartphone durante mais de 2 horas ganha uma semana de férias em Marte. Eles não são já parcialmente cyborgs? Ah não? Pois então, no seu caso, a lua é feita de queijo.

RESPONDER

A tecnologia ressuscitou o "plágio" de escritores medievais

Os trabalhos de autores medievais foram "ressuscitados" com a tecnologia do século XXI numa inesperada colaboração na Universidade de St Andrews, na Escócia. Um arquivo das obras de autores ingleses medievais, que revelava uma visão internacional …

Num cenário apocalíptico, a espécie humana poderia sobreviver "com populações na casa das centenas"

Cientistas de todo o mundo debruçam-se sobre a preparação das populações (e de abrigos) para sobreviver a um possível apocalipse. Para o antropólogo Cameron Smith, não seria necessário um número muito elevado de pessoas, desde …

Príncipe Harry diz que viver com a família real é "uma mistura entre o Truman Show e estar num zoo"

Depois de uma entrevista a Oprah Winfrey, o duque de Sussex faz novas revelações numa nova entrevista e descreve como era a sua vida antes de ir viver, primeiro para o Canadá e, depois, para …

Pentear o cabelo pode tornar-se uma tarefa mais fácil com a ajuda de um robô

Uma equipa de cientistas desenvolveu recentemente um braço robótico com uma escova de cabelo macia, equipada com uma câmara que ajuda o braço a "ver" e a avaliar a ondulação, para oferecer ao utilizador uma …

Benfica 4-3 Sporting | Águia vence dérbi espectacular

Mas que grande dérbi! Benfica e o novo campeão Sporting presentearam os adeptos com um jogo espectacular, um dos melhores dos últimos anos em Portugal, com futebol de ataque e golos, muitos golos. Foram nada menos …

Portugal é o 2.º país com mais divórcios e menos casamentos na UE

A taxa de casamentos na União Europeia caiu drasticamente nos últimos 55 anos, ao mesmo tempo que a taxa de divórcios subiu. Portugal é o segundo país onde esta tendência mais prevalece. De acordo com dados …

"É parte da nossa identidade". Pequena cidade na Suécia luta para preservar uma antiga língua moribunda

A organização Ulum Dalska, sediada numa pequena cidade sueca chamada Älvdalen, tem uma missão. Durante décadas, os seus membros têm trabalhado arduamente para ajudar a salvar a língua elfedaliana, um remanescente do nórdico antigo. "Tivemos a …

Papa diz que abuso infantil é uma espécie de “assassinato psicológico”

O Papa Francisco criticou hoje o abuso infantil dizendo que é “uma espécie de ‘assassinato psicológico’ e, em muitos casos, um cancelamento da infância” e pediu para “parar de encobrir” o fenómeno da pedofilia. Francisco falava …

Jerónimo considera “precipitado” discutir Orçamento de 2022 e “deitar borda fora” o atual

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, considerou hoje “no mínimo precipitado” antecipar a posição do partido sobre o próximo Orçamento do Estado e “deitar borda fora” a concretização do atual. À margem de uma visita …

Plano da CIA para capturar Bin Laden originou um problema de saúde pública no Paquistão

Um novo estudo indica que um plano secreto da CIA para capturar Osama Bin Laden, no início de 2011, teve como consequência uma queda significativa das taxas de vacinação no Paquistão. O plano, que usava uma …