Especial ZAP | “É preciso frescura”. Tino de Rans quer um “cantinho” no Parlamento para dar voz ao povo

RIR

Frescura e juventude são os conceitos que marcam a campanha eleitoral do RIR, o partido de Tino de Rans. Em entrevista ao ZAP, o líder deixou claro que não se importa de ser “uma pedra pequena”, mas quer chegar “à primeira fila”. Para Tino de Rans, é preciso dar “a vez ao povo”.

O partido RIR (acrónimo de Reagir, Incluir e Reciclar), cujo líder é Vitorino Silva, mais conhecido como Tino de Rans, nasceu a 30 de maio deste ano. De acordo com o site do partido, o RIR assume-se como um partido “humanista, pacifista, ambientalista, europeísta e universal com o grande propósito de aproximar eleitores e eleitos, devolvendo à política a sua missão de serviço público em defesa do Bem Comum e defesa da Democracia”.

Em entrevista ao ZAP, Vitorino Silva sublinha que a principal bandeira eleitoral do RIR é o “combate à abstenção”. “O que é certo é que já há muito tempo em Portugal, quando há eleições, às vezes, 70% dos eleitores não vota”, diz o líder do partido, falando numa percentagem que recorda a abstenção nas Eleições Europeias deste ano.

Vitorino Silva critica mesmo os “partidos do regime”, afirmando que “lhes convém que os jovens não votem porque vão beneficiar da abstenção”.

A razão para a grande abstenção, para Vitorino Silva, é clara: “os partidos estão afastados das pessoas”. E é para contornar isto que o RIR nasceu: “É preciso frescura. Somos um partido fresco e jovem”.

Entre as propostas do RIR para o combate à abstenção está o voto eletrónico. Vitorino Silva dá como exemplo a criação de uma plataforma semelhante ao Portal das Finanças – “onde as pessoas pagam o IRS” – para que os jovens não tenham de se deslocar às mesas de voto. “Considero que temos de acompanhar a evolução da Tecnologia”, explica o líder do partido.

Em relação à Saúde, em declarações ao ZAP, Vitorino Silva critica a desorganização do sistema. “A Saúde tem de ser mais organizada. Não faz sentido uma pessoas esperar num hospital doente, às vezes, 12 horas, 15 horas, 20 e tal horas”, diz.

“Juventude” é a palavra de ordem para o RIR. Na Educação, o líder faz referência ao emprego para os recém-licenciados que, segundo Vitorino Silva, não existe. Para o político, “não faz sentido um jovem acabar o curso numa sexta-feira e, na segunda-feira seguinte, não ter emprego”. É por isso que um dos objetivos do partido é motivar a juventude. “É muito duro ver a juventude desmotivada. Quer queiramos, quer não, os jovens são o futuro deste país”, desabafa.

Ainda há espaço no partido para pensar no ambiente, tema central que tem estado em voga na política nacional e internacional. Vitorino Silva diz mesmo que o RIR, além de ser um partidos das pessoas, é um partido “do oxigénio”. “Mais importante do que ter o voto das pessoas é ter o voto da natureza“, afirma o líder.

Numa altura em que os cientistas alertam para as alterações climáticas e o impacto que podem ter no planeta, Vitorino Silva recorda mesmo que “o homem tem de mudar”. “Já não sei se é o homem que cava a terra, se é a terra que cava o homem, afirma.

Em relação aos últimos quatro anos, o líder diz que o Governo “fez coisas muito boas e coisas muito más” – mas não as especifica. Aliás, diz mesmo que “o RIR não está aqui para a avaliar, mas para ajudar a construir”.

O partido diz ser preciso dar “a voz e a vez ao povo”. Em jeito de conclusão, Vitorino Silva apela ao voto, para que o RIR – “que representa o povo” – possa “chegar à primeira fila” e “ter um cantinho no Parlamento”.

Nota: No âmbito das Eleições Legislativas 2019, o ZAP contactou os partidos que, em 2015, reuniram mais de 0,50% dos votos.

Maria Campos MC, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Apenas, só leio as propostas de partidos não do monopólio político (Tipo PS, PSD, e afins).

    Os partidos do costume, tiveram décadas para implementar soluçoões.
    Os desastres de leis, decisões, etc, que foram feitos, e criaram défice, e má imagem dos políticos (familygate), também eu poderia fazer, por muito menos dinheiro.

    Sendo assim, se fossem só esses partidos, nem sequer iria às urnas..

RESPONDER

A brilhar na Alemanha, André Silva pode sair por preço de saldo

Cada vez mais clubes estão interessados na contratação de André Silva. O internacional português tem uma cláusula de rescisão de 30 milhões de euros. André Silva tem passado por altos e baixos na sua ainda curta …

Possibilidade de melhoria de nota no secundário aprovada. Decisão do ano passado foi "injusta"

Foram, esta quinta-feira, aprovados projetos que permitem a realização de exames para melhoria de nota para os alunos do ensino secundário. O PS absteve-se da votação. De acordo com o Expresso, o Parlamento aprovou esta quinta-feira …

PRR. Governo admite pedir mais 2,3 mil milhões de euros para capitalizar empresas

Capitalização e inovação das empresas, e a possibilidade de pedir mais 2,3 mil milhões de euros (para um total de cinco mil milhões) na componente de empréstimos. António Costa fez, durante a tarde desta sexta-feira, …

OMS alerta para crescimento "preocupante" de casos no mundo

O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou esta sexta-feira para o continuo crescimento de casos de covid-19 no mundo, referindo que o número de novos casos confirmados por semana quase duplicou nos últimos …

Há falta de sedativos em hospitais brasileiros. Médicos intubam doentes "conscientes"

Estão a surgir vários relatos de profissionais de saúde brasileiros forçados a intubar pacientes sem o auxílio de sedativos. No Brasil, de acordo com a Associated Press, há profissionais de saúde a intubar pacientes sem recurso …

Governo acusado de financiar queima de resíduos recicláveis com 50 milhões de euros

A associação ambientalista Zero acusa o Ministério do Ambiente de utilizar 50 milhões de euros do Fundo Ambiental para financiar a queima de resíduos recicláveis em Lisboa e Porto, indo contra a nova legislação sobre …

Zimbabué. Sem nacionalidade reconhecida, milhares de pessoas lutam de forma desigual por educação e saúde

Centenas de milhares de pessoas no Zimbabué foram marginalizadas e forçadas a lutar de forma desigual pelo acesso à educação, saúde e habitação, porque não têm nacionalidade reconhecida pelo país, acusou um relatório da Amnistia …

Nova Entidade para a Transparência volta a derrapar. Só arranca em 2023

A nova Entidade para a Transparência, o organismo para fiscalizar políticos e altos cargos públicos aprovado em 2019, só deverá arrancar em 2023. A previsão foi avançada por João Caupers, presidente do Tribunal Constitucional (TC), numa …

Bicicleta de Taremi vence prémio de Golo da Semana da Champions

O golo do avançado iraniano, marcado nos instantes finais do jogo contra o Chelsea, que ditou a eliminação do FC Porto da Liga dos Campeões, foi eleito o "Golo da Semana" na prova. "Este chuto espetacular …

Governo levanta suspensão de voos essenciais de e para Brasil e Reino Unido

O Governo levantou, esta sexta-feira, a suspensão de voos com origem ou destino no Brasil e Reino Unido, mas apenas para viagens essenciais.  Os voos com origem ou destino no Brasil e Reino Unido vão …