/

Agenda de Marcelo mantém-se, mas pode ser cancelada se OE2022 chumbar

1

palaciodoplanalto / Flickr

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

Para já, Marcelo Rebelo de Sousa vai manter a agenda. No entanto, o Presidente da República já avisou o staff em Belém que tudo pode ser cancelado se o Orçamento do Estado para 2022 for chumbado.

No sábado, o Presidente da República avisou o seu staff de que toda a sua agenda pode ter que vir a ser cancelada até ao fim do ano caso o Orçamento do Estado seja chumbado e a crise política se torne inevitável.

O Expresso avança que dia 26 de outubro pode ser decisiva, já que é nesse dia que acontece a votação do documento na generalidade e esse é um dos fatores cruciais apontados por Marcelo Rebelo de Sousa para, eventualmente, ter que alterar a sua agenda.

Os outros dois seriam o resultado das eleições em Cabo Verde, que entretanto já se sabe terem eleito o novo Presidente da República sem necessidade de segunda volta; e a votação do Orçamento de Estado na especialidade, caso o documento passe na generalidade.

“Pode não se chegar lá e nesse caso a agenda muda toda”, confirmou fonte da Presidência ao Expresso, sublinhando que o chefe de Estado espera ter uma noção do desfecho negocial antes do dia D.

Para já, a agenda mantém-se intocável. Marcelo Rebelo de Sousa não exclui, contudo, a necessidade de ter de vir a repetir os avisos que tem vindo a fazer para evitar uma crise política.

Se os avisos não resultarem e o Orçamento do Estado chumbar, o Presidente da República já antecipou que a única saída serão eleições antecipadas. Embora possa ouvir os partidos e convocar o Conselho de Estado, Marcelo já deixou claro que não vê alternativas que não sejam a dissolução do Parlamento.

  ZAP //

 

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.